motelx-destaque

A 16ª edição do MotelX, festival de cinema de terror de Lisboa, acontece nos próximos dias 6 a 12 de setembro de 2022 e temos novidades para dar!

Numa apresentação à imprensa recheada de bolos assustadores com formas bem conhecidas dos filmes de terror clássicos, ficámos a saber as primeiras novidades para a edição deste ano. A Santa Casa da Misericórdia perfila-se como o grande patrocinador deste evento que vai permitir a entrega de um prémio de 5000€ na secção “Melhor Curta Portuguesa 2022”, onde já conhecemos alguns dos nomes em competição, Francisco Lacerda regressa ao festival este ano com Cemitério Vermelho, André Szankowski com Reverso ou até Matrioska de Joana Correia Pinto.

Na secção de longas metragens destacamos o regresso do mestre Daro Argento com Drak Glasses, filme que apresentou este ano no Festival de Cannes ou Holy Spider de Ali Abbasi, um filme que promete causar uma variedade de emoções desconfortáveis ao público, tempo ainda para destacar Hunt de Lee Jung-jae ou até o filme que não é aconselhável a quem tem vertigens, Fall de Scott Mann.

Esta ano o festival conta com uma grande homenagem ao terror português não só pela passagem de Os Demónios do meu Avô (filme de animação de terror português, uma estreia) de Nuno Beato na secção de longas mas também pela apresentação do livro O Quarto Perdido do MotelX – Os Filmes do Terror Português (1911-2006), livro que é uma coletânea de filmes de terror feitos em Portugal numa altura em que se pensava e achava que não tinham sido feitos filmes do género no nosso país. É precisamente com o filme que abre esse livro que falo agora da secção Sessões Especiais onde será então passado Os Crimes de Diogo Alves de João Tavares, filme de 1911.

Regressa a secção Lobo Mau com filmes menos assustadores, mas ainda assim dentro do espírito do festival, para crianças, a secção X onde poderemos encontrar filmes experimentais também regressa bem como a secção de Curtas Internacionais!

O festival começa dia 6 de setembro mas no fim-de-semana anterior (1,2 e 3 de setembro) temos o warm-up para o mesmo. No dia 1 celebra-se os 100 anos de Nosferatu com a passagem do filme numa experiência sonora e visual imersiva a acontecer no Convento de São Pedro de Alcântara. No segundo dia terá lugar a passagem do filme What We Do In The Shadows de Taika Waititi e Jemaine Clement numa sessão ao ar livre no Largo Trindade Coelho. Para finalizar o warm-up, no dia 3 o Palácio da Pimenta no Campo Grande é casa para um visionamento ao ar livre do filme O Fauno das Montanhas de Manuel Luís Vieira, filme português de 1926, que é mais uma mostra de como o cinema de terror português tem destaque nesta 16ª edição do festival.

Sou amante de cinema e tento transpor para palavras aquilo que vejo e sinto no grande ecrã. 26 anos Nascido na Covilhã, crescido em Lisboa.