Internet é um local fabuloso! Com a maior das facilidades, podemos aceder a uma enorme fonte de informação e conteúdos digitais de forma quase instantânea. Esta rede informática mundialmente utilizada tem vindo a evoluir, originando novos sectores, como as redes sociais, plataformas de StreamingCloud Storage, entre muitos outros.

Contudo, um dos sectores que teve um crescimento exponencial, especialmente durante a pandemia, foi o comércio digital. Inúmeras plataformas de compra e venda de produtos viram os seus anúncios de artigos novos e usados a crescerem como se não houvesse amanhã. E com este Boom da adoção às compras on-line veio também o crescimento das burlas no sector. Especialmente no que toca a pessoas idosas, muitas vitimas viram o seu dinheiro a desaparecer com a falsa promessa de um artigo que na realidade nunca existiu.

As burlas são uma espécie de tumor digital que tem vindo a crescer, cuja cura é inexistente. Contudo, poderá ser controlado, sensibilizando as pessoas acerca dos perigos e dos sinais de alerta.

Bruno Dores

É com base em testemunhos e experiências pessoais vividas que decidi criar este artigo informativo onde tu, caro internauta das compras digitais, poderás obter algumas dicas que deves por em prática durante as compras online. Para já, vou focar-me especificamente nos mercados de segunda mão, que são aqueles onde tenho testemunhado mais burlas e também aqueles que mais frequento. Ficam aqui então as minhas dicas!

Aprende a identificar os primeiros sinais

A primeira coisa a fazeres quando identificas um artigo que te interessa é consultares o perfil do vendedor na plataforma de compras/vendas. Se a data de registo do vendedor for demasiado recente (inferior a um ano) e o preço do item à venda for demasiado barato, temos aqui uma Red Flag (perigo)! No entanto, ainda não é caso para desistires, ainda que hajam poucas hipóteses de se tratar de um anúncio legitimo!

Toma atenção a anúncios com demasiados erros ortográficos, descrição e preço pouco preciso/inexistente e especialmente se o vendedor declara que tem urgência na venda. Esta é outra tática praticada pelos burlões para te “agarrar” no momento em que começa a falar contigo e a propor-te outros artigos ou a tentar sacar outras informações pessoais através de links maliciosos. Mas falarei melhor disto mais à frente.

burla facebook exemplo  
Anúncio de Facebook fictício

Outro ponto a ter especial atenção é o feedback do vendedor nessa mesma plataforma. Por exemplo, no Ebay tens a hipótese de consultar as últimas vendas do vendedor, bem como as pontuações que este já obteve. Caso o feedback seja inferior a 97% e tenha poucas vendas, possivelmente começaria a ter algumas suspeitas. Já no OLX, ainda que não seja o lugar mais seguro para fazer compras e vendas, tens a possibilidade de verificar a classificação do vendedor, que vai de insatisfatório a excelente. No caso de o vendedor seja do Marketplace do Facebook, basta ires diretamente ao perfil do mesmo e fazeres uma análise tanto na data de registo da conta (se não é muito recente) como também se faz regularmente posts, tem fotos recentes, se número de amizades não é demasiado pequeno e se de alguma forma tem amigos em comum contigo. Isto parece um pouco uma missão de espionagem, mas acredita que é assim que detetas bem um burlão. Se porventura o perfil do vendedor esteja totalmente bloqueado a ti e não consigas confirmar estes dados, não há nada que possamos fazer senão avançar para o próximo passo.

Chegando à parte seguinte, o início da conversa com o vendedor, existem algumas regras que deves ter em atenção. Uma delas é que a comunicação seja somente efetuada naquele único canal. Seja o chat do OLX, Messenger do Facebook, Ebay… Restringe-te a utilizares apenas aquele canal da plataforma. Caso o vendedor coloque algum link para um chat diferente ou te convide a entrares numa conversa privada no Whatsapp ou no “Diabo a quatro”, evita a todo o custo! Mais importante, nunca cliques em links para instalares seja o que for! Evita também enviar dados pessoais previamente, como número de contas bancárias ou moradas. Restringe-te à informação essencial. Se o vendedor ameaçar-te de cancelar o negócio ou dizer que já tem um interessado em comprar e te force a tomar uma decisão rápida, desiste então do negócio e não olhes para trás.

A segunda regra de ouro é manter toda a conversa que estejas a ter com o vendedor guardada na plataforma, e também todas das fotografias do artigo que te são enviadas. Não apagues nenhuma mensagem nem janela de chat até que feches o negócio. Se, por algum motivo, não conseguires guardar, tira print screens ou uma fotografia do chat e das mensagens. Guarda bem no teu computador/smartphone. Isto vai salvaguardar-te para o futuro, no caso de haver problemas ou verificar-se que tratou-se de uma burla, podendo ser utilizadas como provas para apresentares à linha de suporte da plataforma de vendas ou às autoridades.

Preços baixos = Burlas fáceis

Como referi anteriormente, é preciso ter em atenção a diferença de preços dos artigos à venda. Por exemplo, um artigo que normalmente custa 300€ em loja estar à venda por 15€. Ou aquele ser o único com o preço demasiado fora do praticado por outros vendedores em segunda mão. A tentação é muita, mas ao mesmo tempo o “fedor” a burla é intenso. Uma outra possibilidade é o artigo ser contrafeito. Entretanto, confirma também os outros itens à venda desse mesmo vendedor. Se vires outros itens de marca a preços muito baratos, o melhor será afastares-te desse vendedor!

google images search  

Algo muito importante é confirmar se as fotografias são verdadeiras e não foram recolhidas de outros anúncios da internet. Uma forma de verificares isso é fazeres o download de uma fotografia do anúncio e utilizares a ferramenta de pesquisa de Imagens da Google para pesquisares por essa mesma fotografia, utilizando a ferramenta de upload de imagem (identificada por um ícone de uma câmara fotográfica). Se houver resultados com fotografias idênticas e se verificares que foi retirada de algum post da internet ou de um outro vendedor, temos mais uma grande Red Flag!

Se ainda assim houver alguma desconfiança nas fotografias do artigo, podes pedir ao vendedor uma fotografia nova, com uma folha de papel a descrever a data do presente dia e o nome do vendedor junto do artigo. Se ainda assim não for possível para ele ou não ficares convincente, podes chegar ao absurdo de pedir ao vendedor para adicionar um objeto adicional junto do artigo. Um exemplo seria uma peça de fruta como uma maçã, banana, etc. Desta forma tens de certeza que o artigo realmente existe e está na posse do vendedor.

item venda  
imagem de exemplo

Uma dica adicional: Solicita fotos de todos os ângulos possíveis, de forma a comprovares de que o artigo está em boas condições estéticas e que o vendedor não está a esconder nenhum risco ou defeito. Acredita, já caí algumas vezes no azar de me sair um artigo que tinha riscos bem ligeiros por não ter solicitado fotos de ângulos laterais.

No caso de o artigo se tratar de um eletrónico, como uma consola ou tablet, é de elevada importância que haja fotografias e vídeos a comprovar que está totalmente funcional. Verifica que não há problemas no ecrã como pixels mortos ou manchas escuras. Além disso, se se tratar de um vídeo, pede que mostre o número de série, de forma a poderes provar que as fotografias do artigo são as mesmas do vídeo.

Cuidado com os tipos de pagamento!

Sempre que possível utiliza o pagamento via PayPal. Se utilizas o serviço de pagamento de compras e vendas do PayPal, estás abrangido com um seguro, que te permite salvaguardar no caso de existir algum problema durante o negócio. Não é a primeira nem última vez que este serviço me salva de anúncios fraudulentos, voltando a repor o dinheiro na minha conta sem qualquer problema.

Caso o vendedor solicite pagamento por MBWAY e não tenhas conhecimento do serviço nem aderido ao mesmo, RECUSA DE IMEDIATO. Nunca permitas que alguém desconhecido te ensine como fazer qualquer tipo de adesão ou pagamento através de um serviço que desconheces. É assim que a grande maioria das burlas acontecem, e creio que até tu já tenhas conhecimento dos relatos tanto nas redes sociais como em noticiários. Caso queiras saber um pouco mais como evitar seres burlado no MBWAY, deixo-te um pequeno artigo da autoria da OLX, que te mostra os vário tipos de burlas que estão atualmente a serem praticadas. Também o MBWay lançou um pequeno vídeo acerca do assunto. Confere-o aqui em baixo:

Ainda assim, se realmente tiveres acesso e souberes como utilizar o serviço MBWAY fica aqui uma pequena dica: se o valor do artigo for relativamente elevado, envia primeiro 1€ para o vendedor e solicita que este te avise quando chegar, só depois é que envias o restante valor. Isto porque tanto o vendedor pode enviar-te o número de telemóvel errado (ou tu enganares-te ao digitar o número ), e acabares por enviar a quantia total para a pessoa errada. Assim, estás a evitar futuros problemas caso isso aconteça.

Opta sempre pelo negócio em mão

Caso o vendedor more numa zona próxima, opta pelo negócio em mão, mesmo que isso te custe um pouco mais em transportes. É sempre melhor avaliarmos e tomarmos as decisões quando temos o artigo na mão, do que depender da sorte e confiança que temos por alguém que nunca vimos. Contudo, o local de encontro é muito importante, sugerindo que combines de preferência durante o dia ou de tarde e em local público e movimentado, como um Shopping, com possibilidade de poderem sentar-se e conversar. Para melhor conforto e segurança, podes levar alguém contigo para testemunhar o negócio, e se calhar até dar-te uma segunda opinião.

A comunicação cara-a-cara é crucial no momento de fechar um negócio e é aqui que vais perguntar algo como “Qual a razão de venda?”, “Utilizou o artigo por quanto tempo?”, “Ainda se encontra na garantia?”, etc… e veres a reação do vendedor às tuas questões. Se o notares um pouco mais apressado e a querer despachar o negócio, tens então motivo(s) para desconfiar.

No pior das hipóteses, caso sintas alguma intenção hostil, termina a conversa com calma, informa que tens que pensar sobre o assunto e desloca-te até um local mais seguro, como um posto de segurança. Se sentires que estás a ser perseguido, abriga-te num local seguro e liga para um amigo ou familiar te vir buscar, de preferencia de Carro. Caso isso não seja possível, liga para um Taxi ou Uber, evitando transportes públicos. O mais importante é que te afastes o máximo possível e que contates as autoridades o mais rápido possível.

No momento em que te é entregue o artigo para o inspecionares, é sempre bom teres algumas ferramentas essenciais para poderes testar. Caso se trate de um artigo que necessite de alimentação para funcionar, como por exemplo um telemóvel, leva um cabo de alimentação e Powerbank para que o consigas ligar e testar na hora, sem desculpas de “ah, esqueci-me de carregar, mas funciona!“. No caso de ser um portátil, onde este necessite de uma tomada elétrica, garante que escolhes um lugar onde haja uma, para que possas fazer os testes. Em cima disto, confere o nº de série do artigo, para veres se bate certo com a fatura do vendedor, caso se aplique, e se bate certo com o mostrado nas fotografias e vídeos do anúncio.

Caso o equipamento esteja bloqueado com algum código, solicita o desbloqueio e a formatação e/ou retirada de todas as contas pessoais vinculadas ao dispositivo. Se ainda o tempo permitir, configura o equipamento no local e na presença do vendedor, para que confirmes que tudo ficou a funcionar corretamente. Isto é extremamente importante pois há práticas em que os burlões te vendem um equipamento que está registado com a conta deles. E no momento que o leves para casa, eles decidem remotamente bloquear o equipamento e acionarem o seguro, anunciando que o mesmo foi roubado. Desta forma estes indivíduos recebem o valor que pagaste pelo equipamento e ainda o valor do seguro do equipamento, falsamente declarado como roubado.

Envios online rastreados

Se o vendedor morar demasiado longe e tiveres que optar pela entrega por correio, solicita que te envie à cobrança ou em correio registado, de forma a saberes onde se encontra a encomenda. Complementando o envio, solicita ao vendedor uma fotografia do papel de envio com o código de rastreamento da transportadora/CTT e o talão de envio para teres a certeza de que o objeto foi mesmo enviado.

ctt  
Ferramenta de pesquisa de objetos (CTT)

No caso de se tratar de uma encomenda à cobrança, e caso vás levantar a mesma num posto dos CTT, se estiveres com suspeitas, poderás solicitar a abertura da encomenda pelo responsável do posto, após o pagamento. Isto é chamado de Auto de Verificação. Assim terás testemunhas caso se trate realmente de uma burla. E caso se verifique, poderás usar esse Auto como prova quando te dirigires-te às autoridades.

No caso de o estafeta entregar a tua encomenda em casa, seja à cobrança ou não, tem em mente que mesmo procedimento de Auto não poderá ser feito. Ou seja, mesmo que depois abras a encomenda na presença do estafeta, este não poderá fazer nenhum Auto de Verificação nem passar-te qualquer tipo de documento a oficializar a situação. Se notares que o pacote/carta se encontra danificado ou não possui volume suficiente para acomodar o artigo que aguardavas, podes sempre recusar e mandar de volta. Ou, se sempre quiseres fazer o respetivo Auto de Verificação, poderás informar o estafeta que não desejas pagar já e que este deixe a encomenda no respetivo posto de CTT local. Mais tarde poderás deslocar-te até lá e então aí solicitar o Auto.

O pior aconteceu? Toca a reportar!

No caso de que algo tenha corrido mal, o melhor a fazer é deslocares-te até ao posto da GNR ou PSP mais próximo e reportares a situação. Adicionalmente poderás contactar a Linha de Apoio à Vítima (APAV) – pelo número 116 006 (chamada gratuita).

Para isso terás que obter o maior número de evidências possível, como printscreen do a anúncio, todas as conversas realizadas com o vendedor. Adicionalmente, poderás reportar em grupos de vendas o nome de utilizador do vendedor, bem como toda a história do processo, para que as próximas vítimas fiquem atentas a futuros esquemas feitos por esse vendedor.

E são estas a minhas sugestões para que não te deixes ser enganado. Espero que este artigo te tenha ajudado e, caso tenhas alguma sugestão ou dica adicional, podes escrever nos comentários. Vou estar ativamente a atualizar este artigo para que todos os nossos leitores fiquem a par de tudo.

Juntos combateremos as burlas na internet!

Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou durante toda a vida.