A Editora Devir lançou finalmente uma das coleções mais antecipadas pelos fãs de manga em Portugal: Chainsaw Man, de Tatsuki Fujimoto! Mesmo para quem não lê muito manga, este nome não deve ser totalmente desconhecido, já que a adaptação para anime, lançada no final de 2022, avassalou completamente o mundo de anime, tornando-se possivelmente numa das séries de animação mais antecipadas de sempre.

Este primeiro volume, agora publicado em português de Portugal, segue a história de Denji, um rapaz caçador de demónios, que exercia essa profissão para pagar as dívidas que devia à máfia (yakuza). Denji caçava todos os monstros com o seu demónio de estimação, Pochita, um cão-motosserra. Porém, um dia, Denji é traído pela máfia, que o leva ao encontro de um demónio que o mata quase instantaneamente, Pochita faz um pacto com o seu dono: toma o corpo dele e dá-lhe vida novamente, porém quer descobrir quais são os sonhos e motivações de Denji. Assim, começa a história do homem-motosserra!

Este volume, logo de início, introduz algumas das personagens principais que acompanharão Denji inicialmente nesta aventura, sendo elas Makima, Aki e Power. Todas estas personagens são extremamente carismáticas, e essa é possivelmente uma das razões pela qual Chainsaw Man é um enorme sucesso. Há realmente uma tensão enormíssima entre as relações de Denji com as outras personagens: principalmente quando ele é confrontado por Aki, sinceramente, na minha opinião, a melhor parte do manga.

Lê mais:  Chainsaw Man | Editora Devir anuncia lançamento do manga em Portugal

Porém, a história do manga em si, é excelente. Acredito que já muitos tenham visto o anime, e que já têm alguma ideia do futuro do enredo, porém esta introdução que recebemos neste primeiro volume é verdadeiramente maravilhosa. Aquela cinematografia que faz do anime algo também bastante diferente de todas as produções de animação da altura está também presente no manga, mostrando a profundidade e tensão, já referida acima, em cada um dos painéis.

E, de forma a falar de Chainsaw Man, não posso deixar de referir a estupenda arte de cada página, e de cada painel. Talvez devido à CGI, e à rapidez com que a ação se desenrolava no anime, este foi um dos aspetos que mais me passou ao lado na adaptação animada, porém neste volume fiquei bastante tempo só a olhar para alguns dos painéis sensacionais que ele continha. Então a primeira vez que Denji ganha os poderes da motosserra, foi realmente épica de se ver neste volume, devido ao contraste incrível entre o protagonista e o inimigo.

Finalmente, não posso deixar de falar desta edição, da Devir. Como estava mais habituado a estas últimas publicações da editora, os volumes 3 em 1, não posso mentir: este volume soube a muito pouco. Quando acabei, só queria ter imediatamente o volume de continuação, o que, atenção, eu não considero mau: acho que só mostra a qualidade deste volume. A edição, em si, foi excelente, estando ao nível de qualidade que a Editora Devir já nos tem habituado, sendo esta de capa mole, e contendo 192 páginas muito bem traduzidas e impressas.

O primeiro volume de Chainsaw Man já está disponível no site da Editora Devir!

CONCLUSÃO
Soberbo!
9
chainsaw-man-vol-1-analiseO primeiro volume de Chainsaw Man acabou por se revelar tão bom ou até melhor do que a adaptação para anime. A editora Devir fez uma excelente edição, com uma qualidade soberba, a que já nos tem habituado.