Penso que falo pelo público geral de leitura quando escrevo que o objectivo de uma peça escrita é o de captar a atenção do leitor, seja esta através de intrigas, sedução, horror, compaixão, o que basicamente servir à necessidade do mesmo.

Embora este seja o objectivo de David Revoy (que, no meu caso, foi alcançado) em “A Herança das Cores“, algo me leva a querer que uma boa percentagem dos leitores pare de ler assim que chegue ao choque emocional da história, talvez por se equiparar em demasia à sua realidade.

Sem aprofundar em demasia, esta história retrata o choque emocional que certos jovens sofrem entre o ambiente casa-“rua”. Esta relação, para além de ambivalente, acaba por ter o seu quê de reciprocidade, no sentido em que nem sempre recebe a negatividade em casa, mas não é esse o foco da história, achei apenas que valia a pena mencionar.

Uma dicotomia agressiva como a desta história leva a que muitas vezes, os jovens não se sintam sequer bem-vindos no seu próprio quarto, o que acaba por ser um tópico extremamente interessante de se explorar. Achei que David podia ter prolongado ligeiramente as interacções e consequências da protagonista, não se ficando apenas pelo choque.

A arte é perfeitamente adequada à história contada, desde as cores utilizadas ao traço, como, por exemplo, as expressões faciais, que por terem um traço mais arredondado são mais maleáveis, o que permite à protagonista demonstrar várias expressões faciais, tanto positivas como negativas, acompanhada de um contraste entre o preto e branco e as cores que “iluminam” o dia da nossa protagonista. No que toca aos cenários, estes são apelativos e nunca chegam a ofuscar as personagens da obra.

Lê mais:  A Herança das Cores | Nova BD de David Revoy já disponível em Portugal

Esta obra acaba por ser um reflexo da rotina de milhões de jovens, constantemente deparados com realidades opostas, separadas por uma porta. David termina com uma mensagem que resume tudo da melhor maneira:

“Sê feliz e pinta a tua vida à tua maneira!”

A Herança das Cores já se encontra disponível tanto em formato físico como digital, e poderás encontrá-lo na loja Wook, Bubok e FA Comics.