Captain Toad: Treasure Tracker chegou à Nintendo 3DSNintendo Switch, não como um videojogo novo mas sim como uma readaptação da sua versão original, lançada na antiga consola Nintendo Wii U.

Com isto, será que ainda tem o encanto e potencial para atrair novos jogadores?

Lê mais:  Good Job! | Análise

Gameplay

Captain Toad: Treasure Tracker é um videojogo focado unicamente em solucionar quebra-cabeças num espaço tridimensional. O objectivo principal em cada nível é tentar encontrar a estrela dourada, algures escondida.

Mas nem tudo pode ser assim tão simples: para chegar até à preciosidade dourada é necessário entender e resolver os diversos obstáculos e desafios presentes, enquanto derrotas os inimigos que vão surgindo no teu caminho. Uma espécie de mistura de puzzle com jogo de acção.

De forma a tornar os níveis mais desafiantes, existem outros segredos e objectivos que poderás tentar encontrar.

Um desses segredos são os preciosos diamantes. Em cada nível, existem 3 diamantes, estrategicamente colocados de forma a que tenhas que tomar bem atenção para chegares até eles.

Contudo, vais querer coleccionar o maior número possível de diamantes (ainda que seja opcional apanhá-los a todos). Isto porque para conseguires progredir no jogo, terás que ter um número mínimo de diamantes para desbloqueares os próximos níveis!

A utilização do analógico para girar todo o mapa é a mecânica principal deste videojogo, e digo-te já que é fabulosa!

Conforme rodas, vais conseguir encontrar algum caminho secreto, algures escondido, ou até mesmo um diamante. Complementando esta mecânica, existe também a possibilidade de fazer zoom do mapa, concedendo-te um foco maior naquela zona em especifico – algo super conveniente.

Captain Toad

Lê mais:  Crash Bandicoot 4: It’s About Time | Jogo vai chegar a todas as plataformas!

Extras

Na versão original, este videojogo dava uso ao ecrã táctil do Game Pad da Nintendo Wii U para realizar várias acções, como mover objectos, paralisar inimigos temporariamente ou mover a câmara.

Apesar da Nintendo 3DS e a Nintendo Switch terem um ecrã táctil, o que permite ainda realizar as ditas acções, quando a Nintendo Switch está em modo Dock, esta funcionalidade deixa de estar acessível.

Para solucionar isto, foi implementado um sistema de ponteiro, usando o controlo por movimento do Joy-Con, que permite  ultrapassar este problema. Não é a coisa mais útil do mundo, mas compreendo que não haja melhor alternativa do que esta.

Numa recente actualização, foi implementado um novo modo de cooperação, feito para dois jogadores.

Onde antes o segundo jogador só tinha a possibilidade de controlar o ponteiro para paralisar os inimigos e pouco mais, agora este participa directamente no jogo, com a Toadette. Seguramente foi uma actualização muito bem vinda que torna a experiência ainda melhor.

Lê mais:  Pikmin 3 Deluxe | Análise

Além da actualização gratuita, está também disponível um DLC pago, chamado de Special Episode, com 18 novos níveis que poderá ser descarregado na Nintendo eShop.

Entre estes, 5 são totalmente novos, como por exemplo um mundo de doces e chocolates e um barco pirata.

São de tal maneira lindos que garantem uns bons segundos de deslumbre ocular, antes de sequer começar a jogar.

Estes novos níveis contam com Coroas douradas, ao invés das tradicionais estrelas douradas, mas mantendo sempre o mesmo objectivo: resgatá-las e coleccionar o maior número de diamantes (roxos) para conseguir progredir na aventura.

Pelo preço de 5,99€, está muito bom. Contudo, quero deixar a nota de que este DLC é exclusivo da Nintendo Switch, não se encontrando disponível na versão da Nintendo 3DS.

Design e Banda Sonora

Os níveis estão muito bons, bem criados e com toque de originalidade que só se consegue ver num first party da Nintendo.

Uma diferença notável neste port é, contudo, a ausência dos níveis inspirados em Super Mario 3D World. Estes foram substituídos por novos, inspirados no Super Mario Odyssey; o que é bom, mas seria ainda melhor se também tivessem mantido os outros!

No que toca à performance, o videojogo está bem apresentado na Nintendo 3DS, aproveitando o efeito 3D para dar uma experiência mais imersiva.

Já na Nintendo Switch, apesar de não ter o efeito 3D, compensa com o detalhe soberbo, a correr com uma fluidez que dá gosto ver. No entanto, uma vez jogado em modo portátil, a sua qualidade baixa consideravelmente, especialmente em níveis graficamente mais pesados.

Captain Toad

Lê mais:  Gaming Bits #14 | Nintendo e os Blocos N&B

A banda sonora está boa, sendo esta animadora. Digamos que se gostares do mundo Super Mario vais gostar destas músicas de certeza. Talvez até consigas identificar algumas delas, como por exemplo as de Super Mario Odyssey.

Captain Toad: Treasure Tracker já se encontra disponível para Nintendo 3DS e Nintendo Switch, bem como o seu DLC pago (em exclusivo para a híbrida da Nintendo), que traz mais uma dose de níveis.