A Glimesh é uma nova plataforma de livestreaming cujos princípios se focam, acima de tudo, em descoberta e comunidade. A plataforma estreou a sua edição Alpha a 2 de Março mundialmente e está a ser desenvolvida por uma comunidade de voluntários dedicados. O objetivo é criar a próxima geração de streaming, onde todos todos os produtores de contéudo podem ter a sua oportunidade de crescer.

Com isto, a Squared Potato teve a honra de entrevistar Paco, o gestor de comunidade da Glimesh, que respondeu a todas as nossas perguntas sobre a plataforma e explicou como esta pretende fazer a diferença num mercado repleto de concorrência.

Antes de passarmos à própria entrevista, também queria referir que a sua concretização não teria sido possível sem a ajuda do Player1Paulo que, para além de streamer e blogger, é o único voluntário da Glimesh em Portugal. Por isso, muito obrigada, Paulo!

AM (Andreia Mendes): A plataforma Glimesh acabou de ser lançada em edição Alpha. Quais são as características que já podemos esperar nesta versão?

P (Paco1342): Temos actualmente algumas características dignas de nota! Temos o FTL (Faster Than Light), que é streaming com latência de sub-segundo. Oferecemos subscritos a qualquer pessoa dentro de um país apoiado através da Stripe. Temos um sistema robusto de tags para ajudar as pessoas a encontrar o teu stream, bem como o nosso sistema de subcategoria recém-lançado, para impulsionar ainda mais o acesso das pessoas ao conteúdo que desejam. Estamos também focados em ser uma empresa totalmente aberta e transparente, o que significa que tornamos toda a informação das empresas pública (menos informação pessoal ou privada), todo o nosso código é aberto (vê o nosso GitHub!), e trabalhamos aos olhos do público. Organizamos reuniões de equipa semanais que são abertas para qualquer pessoa participar e assistir, e após a reunião são bem-vindas para fazer perguntas, dar feedback, ou qualquer coisa que queiram dizer!

AM: Quais foram as razões que vos levaram a criar esta plataforma de streaming?

P: Quando o Mixer anunciou o seu encerramento, sabíamos que havia um vazio que precisava de ser preenchido. Queríamos criar uma plataforma que focasse tudo na comunidade e na justiça. Mantemos a nossa comunidade na vanguarda das nossas decisões, e discutimos constantemente as coisas e obtemos feedback de todos.

AM: Como está a ser a experiência de trabalhar num projecto tão grande e ambicioso como o Glimesh?

P: Pessoalmente, tem sido incrível! Como gestor de comunidade, eu passo uma larga porção de tempo a envolver-me com a comunidade e a conhecer pessoas, e é sempre interessante. Como uma equipa constituída só por voluntários, por vezes, as coisas podem tornar-se agitadas, pois todos nós temos empregos, famílias, vidas e outras responsabilidades. Mas a equipa é absolutamente incrível e estou muito orgulhoso daquilo que fizemos até agora (e ansioso pelo futuro!)

AM: A comparar com grandes como a Twitch, YouTube Streaming e o Facebook Gaming, quais são as principais vantagens que a Glimesh irá trazer?

Lê mais:  Editora FA | Entrevista a Flávio C. Almeida

P: Penso que uma das maiores vantagens é o nosso enfoque comunitário. Não é apenas uma palavra-chave para nós, é um princípio central do que fazemos. Nós ficamos visíveis, mantemo-nos disponíveis, e ouvimos. Não é invulgar ver qualquer membro da equipa, incluindo o fundador, a responder às perguntas das pessoas, a reagir ao feedback e a sugestões. Todos nós vemos as streams no Glimesh, todos nós nos envolvemos com a comunidade. Entre isso e a nossa filosofia aberta e transparente, acreditamos que oferecemos uma opção de plataforma de streaming que conduz a uma experiência que não se consegue obter noutros lugares. Nós temos uma comunidade incrível, cheia de pessoas maravilhosas, acolhedoras e prestáveis também!

AM: O que distingue a Glimesh das restantes plataformas? Em termos de acessibilidade, comunicação, divulgação de streamers e a sua monetização.

P: Uma grande diferença é, evidentemente, o streaming FTL, que oferece streams de latência incrivelmente baixa que levam a uma interação quase instantânea por chat. Nós também, graças à nossa transparência, mantemos a comunidade envolvida com o desenvolvimento e o que se passa com a plataforma. Temos vindo a apresentar e a planear eventos para destacar streamers incríveis e pessoas fantásticas na plataforma, e estamos a considerar mais formas de ajudar as pessoas a encontrar grandes conteúdos no futuro. A monetização é também aqui uma grande diferença – oferecemos subscritos a qualquer pessoa que esteja num país apoiado neste momento (que é mais de 30 países) sem métricas a cumprir ou com arcos para saltar. Basta verificares a tua identidade e informações de pagamento com Stripe e terás acesso a subscritores!

AM: Falando num assunto mais complicado, como é que a Glimesh vai funcionar em termos de conteúdo copyright?

P: No final do dia, DMCA é uma lei que temos de respeitar. Estamos a trabalhar para fornecer opções e informação e, possivelmente, estabelecer parcerias com algumas empresas e criadores para trazer música à plataforma para todos. Os direitos de autor são uma questão profunda e complicada, mas podes ler em mais profundidade sobre as nossas políticas aqui: https://glimesh.tv/about/dmca

AM: Porque optaram por utilizar o protocolo FTL (Faster Than Light)?

P: Nós escolhemos o FTL devido às possibilidades que oferece. A interação em tempo real realmente ajuda-te a forjar uma conexão com a tua comunidade e abre potencial para algumas coisas realmente incríveis. Já alguma vez tentaste jogar Jackbox com 15-30 segundos de latência? É basicamente impossível!

AM: Têm algum plano para atrair anunciantes ou estabelecer parcerias com empresas do meio e organizadores de eventos eSports?

P: Nós temos planos para estabelecer parcerias com diferentes tipos de empresas e com algumas dos eSports, mas a maioria destas coisas terá lugar mais à frente no futuro quando tivermos uma base mais sólida. Nunca se sabe, poderemos até fazer algumas parcerias iniciais que intrigam as pessoas!

AM: Qual é a empresa a que estão a recorrer para fornecer o vosso serviço de streaming a nível global?

Lê mais:  David Revoy | Entrevista ao talentoso artista de Pepper & Carrot

P: Nós utilizamos os servidores Digital Ocean para o Glimesh.

AM: Porque decidiram adiar as aplicações Glimesh para mobile?

P: Uma aplicação mobile é uma grande responsabilidade, e todo o tempo e esforço investido nela não serve de nada se não tivermos uma base sólida para a plataforma logo para começar. O nosso foco para o Alpha é melhorar a experiência e começar a arredondar as nossas funcionalidades. Nós revisámos recentemente a experiência do navegador mobile para o tornar muito mais agradável até desenvolvermos uma aplicação dedicada.

AM: Como financiaram a vossa operação desde o início até agora?

P: Foi inicialmente concebida pelo nosso fundador, Clone1018 (Luke Strickland). Uma vez lançada, abrimos subscrições para streamers, bem como subscritores de plataforma, e também temos merchandise disponível.

AM: Reparei que têm umas mascotes azuis muito fofinhas a representarem a vossa marca. Como surgiu a ideia para elas?

P: Inicialmente, à medida que fazíamos emotes engraçados no nosso servidor de Discord, nós fomos passando por vários estilos, ideias e imagens diferentes. Um dia, um membro da nossa equipa de design, Carmy, fez uma pequena gota azul adorável a que chamou “Glimdrop” e toda a equipa se apaixonou. Glimdrop é adaptável, adorável, e adora ajudar!

AM: Fale-me mais sobre a comunidade que já criaram em torno da vossa plataforma. E como é que outras pessoas podem ter acesso a ela?

P: A nossa comunidade é o nosso foco principal, e é o que mantém os nossos espíritos elevados! São um grupo tão fantástico e apoiante, mas não têm receio de dar-nos críticas para que possamos impulsionar o desenvolvimento do projecto. Nós temos um servidor de Discord, onde uma enorme quantidade de conversas está a acontecer em quase todos os momentos. Podes encontrá-lo indo a http://www.discord.gg/glimesh. Também podes encontrar e interagir connosco no Twitter @Glimesh.

AM: Possuem alguma ferramenta de crowdfunding? Como é que as pessoas podem apoiar o crescimento da vossa plataforma?

P: Não temos quaisquer instrumentos de crowdfunding como o Patreon. Nós queremos ter a certeza de que se estiveres a apoiar-nos, então receberás algo em troca. A melhor maneira de apoiar-nos directamente é ao registares-te para uma subscrição da plataforma em www.glimesh.tv!

AM: Que futuras funcionalidades pretendem integrar na Glimesh?

P: Existem muitas coisas em que queremos trabalhar eventualmente! Estamos actualmente no processo de repriorização do nosso Roadmap, mas até lá podes ver o nosso antigo para teres uma ideia! (Roadmap adicionado abaixo)

A Squared Potato deixa os seus agradecimentos ao Paco por ter disponibilizado tempo para responder às nossas perguntas, desejamos também o maior sucesso ao projecto Glimesh e a toda a sua equipa!


E, tu, enquanto Potato leitora, o que tens a dizer sobre esta nova iniciativa na indústria do streaming? Achas que o Glimesh tem potencial para deixar a sua marca neste mercado super competitivo? Deixa a tua opinião nos comentários!