Bem, hoje trago-te um videojogo muito peculiar. Algo que te vai por a trabalhar em equipa sob stress. Se gostas de grandes desafios, convido-te a experimentar Keep Talking And Nobody Explodes!

Neste videojogo Indie, desenvolvido pela Steel Crate Games, és posto à prova numa série de desafios que envolvem desarmar uma bomba! Sim, o teu sonho de um dia poderes vir a desarmar uma bombas está um pouco mais próximo de se tornar real. Isto se te saíres bem neste videojogo, que te vai dar cabo dos nervos!

A premissa do videojogo é “simples”. És colocado numa sala fechada, onde em cima de uma mesa está uma bomba, com um formato idêntico a uma mala, e nesta estão presentes vários módulos. Cada modulo, contém um quebra-cabeças, representado sob a forma de componentes electrónicos, muitos dos quais já viste em vários filmes de acção. É então aqui que é necessária a ajuda dos teus amigos, que com recurso a um manual, terão de comunicar contigo de forma a que consigas desarmar cada um dos módulos, e assim desactivar a bomba, antes que o tempo chegue ao fim.

O setup ideal para se jogar este videojogo, passa pela pessoa que irá desarmar a bomba estar sozinha ou virada de forma a que as pessoas que possuam o manual, não possam ver o que se está a passar no ecrã. O manual é ESSENCIAL para se poder jogar, e deverá ser descarregado em PDF ou então de preferência impresso em suporte papel. Ainda que o formato digital seja mais ecológico e amigo do ambiente, preferi imprimir 3 exemplares do manual, pois assim a experiência torna-se bem mais realista.

Keep Talking And Nobody Explodes

Em cada página do manual, está explicado, de forma muito detalhada, como desarmar cada módulo. Contudo, a facilidade de desarmar cada um, vai depender muito da maneira como a pessoa que está com a bomba nas mãos, explicar o que está a ver. Se fores uma pessoa que sabe explicar muito bem o que se está a passar do teu lado, então as coisas podem tornar-se mais fáceis. Contudo, deixo-te o aviso de que no início vai ser normal haver cabelos arrancados e gritos por todo o lado, acompanhados de várias explosões. Contudo, à medida que fores jogando, vai sendo mais fácil lidar com os módulos que já conheces. É tudo uma questão de hábito.

Uma das grandes vantagens deste videojogo, é o facto deste “obrigar” os jogadores a interagirem uns com os outros e socializarem, ainda que não pelas circunstâncias mais calmas, mas criando um ambiente mais extrovertido.

Keep Talking and nobody explodes

Tive a oportunidade de jogar este videojogo através das plataformas PlayStation VRNintendo SwitchSteam e da Oculus Quest, e tenho a dizer-te que em todas elas, tive experiências bem distintas.

Na PlayStation VR, utilizando os óculos virtuais, a experiência torna-se bem mais real e completa. Isto porque a pessoa a desarmar a bomba está completamente isolada dos outros jogadores, enquanto estes têm a possibilidade de ver o manual na Televisão.

No caso da Nintendo Switch, apesar da falta de suporte de toque de ecrã (ainda que seja compreensível que hajam elementos demasiado pequenos para que seja possível tocar com o dedo), a possibilidade de se poder levar para qualquer lado este videojogo é uma grande vantagem sobre as outras plataformas.

Na Steam, o facto de haver rato e teclado ajuda em alguns casos, já que podes ir directamente ao objecto e fazer as acções de imediato, ao contrario de que com um comando normal, tens que estar sempre a percorrer os vários objectos até chegares àquele que desejas.

Além disso, se tiveres os óculos virtuais, Oculus Rift / S / Quest ou HTC Vive, consegues ter uma experiência idêntica à do PlayStation VR, mas com a vantagem do suporte aos comandos por movimento. Isto dá-te acesso a duas mãos virtuais onde podes manusear a bomba, e fazer operações cirúrgicas, ao contrário do headset da PlayStation onde não consegues utilizar os comandos Move e tens de te resignar aos Dualshock 4.

Mais recentemente, com o lançamento dos Oculus Quest, a experiência de jogo também evoluiu, e passei a poder levar KTANE para qualquer lado. Com isto, para além da experiência de controlos ser semelhante à das versões no Oculus Rift, esta versão levou-me a explorar novos locais onde pude desfrutar do jogo em room scale. Com isto, a pessoa que tem de desarmar a bomba pode mesmo andar livremente pelo cenário e interagir com os objectos. Recordo-me que uma vez coloquei uma cadeira no exacto sítio onde a percepcionamos no cenário do jogo e só com isto a sensação foi mesmo surreal. Infelizmente, só senti a falta do modo de elevador que só está disponível na versão da Steam VR.

Ainda que exista uma versão para Android, esta requer os óculos virtuais Day Dream para jogar o videojogo, o que faz disto uma espécie de mistura do bom que existe na PlayStation VR e na Nintendo Switch. Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de experimentar jogar desta forma.

Keep Talking And Nobody Explodes está disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch, Android, Xbox One, Steam (Para Mac OSX, Windows PC e Linux).

Conclusão da Análise
Excelente experiência!
9
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou durante toda a vida.