No início dos anos 90, a internet não era o recurso “garantido” que temos hoje: a ligação não era tão rápida, fiável, ou acessível. Portanto, os gamers dependiam de outros meios para saber as novidades dos videojogos, como as revistas e (com sorte) programas televisivos sobre videojogos. Esta realidade aplicava-se não só a Portugal, como também ao Brasil.

Hoje, vamos falar de um programa que fez as maravilhas de um país lusófono, mas que não é português: o Game TV. Este programa foi um testemunho televisivo dos videojogos no Brasil, sobre os quais reportava com carisma e boa disposição. E chegou mesmo a gravar um jogo hoje muito raro!

E aí galera, bora lá? 


Game TV = “Brazil gaming ’93”

“para você ser fera nos games, você tem de ser fera nos estudos!”

O Game TV, realizado por Ricardo Yamada, foi transmitido em 1993 e abordava novidades, dicas, e concursos sobre videojogos no Brasil. O carácter regional do programa era evidente não apenas pelo tom e charme das apresentadoras (como Elisabeth de Carvalho e Isabella Brandão), mas também no retrato que fez da época. Foi por exemplo com este programa que soube da Geniecom, uma réplica de NES com um Game Genie integrado!

Mas algo que também contribuía para o charme do programa era o seu caráter “amador”. Com “amador”, não falo de falta de profissionalismo, mas sim de como usavam calão no lugar de alguns termos técnicos. Queres um exemplo? Os termos que usavam para os golpes especiais do Street Fighter II!

hariuken
Como “Magia”, “Bolinha”, e “Hariuken” — tal como eu quando joguei Street Fighter pela primeira vez!

Em suma, o Game TV era um programa com que o gamer dos anos 90 se identificava, como se pode ver quando falam de Super Mario All-Stars/Collection (apesar de se enganarem uma vez num nome).

Lê mais:  Jogos PT | Careto traz tradição portuguesa ao mundo dos videojogos

O Game TV foi um programa memorável e importante para a história dos videojogos. Mas para mim, o momento mais importante foi a cobertura de eventos “Nintendo Challenge”.


World of Nintendo e o “Nintendo Challenge”

Elizabeth de Carvalho, apresentadora do GameTV, no World of Nintendo de São Paulo

Em São Paulo, havia um espaço chamado World of Nintendo. Além de ser uma autêntica exposição de Nintendo, o espaço foi usado pelo GameTV para organizar um desafio com cartuchos especiais de Super Nintendo, que tinham desafios de três jogos diferentes:

  • apanhar 50 moedas em Super Mario World
  • dar duas voltas em F-Zero
  • acertar num alvo em Pilotwings

Estes cartuchos de competição são atualmente conhecidos por vários nomes (como Nintendo Challenge 1992 e Nintendo Campus Challenge) e são tão raros que só se conhecem 3 cópias (segundo o Snes Maps)E como é que soube disto tudo? Graças a gravações do GameTV que mostram o espaço e o “jogo” em ação!

nintendo-challenge-7
Nintendo Challenge no GameTV

Segue-se a cobertura dos Desafio GameTV:


Cada cultura tem a sua história

Não é só do Japão e dos Estados Unidos que é feita a história dos videojogos. Cada região tem as suas particularidades, e o Game TV deixou-me fascinado pelo mercado brasileiro do gaming nos anos 90. Agora, sei que neste mercado predominavam os clones, e sei como foi a entrada oficial da Nintendo no Brasil, graças à Playtronic!Super Mario Brasil Nintendo

Portanto, só me resta deixar um Super Mega Beijo — mais uma expressão típica das meninas do programa — a todos aqueles que se esforçam para preservar estes testemunhos, como os youtubers Mestre Ryu e Reise Durch Die Zeit!

Lê mais:  Jogos PT | Chama da ST Studios Consciencializa para o Combate a Incêndios
piloto-de-games-Guga
E para terminar, os créditos do programa, com o “piloto de games” Guga!