DreamHack Stockholm 2018

Assistimos nestes cinco dias ao Dreamhack Stockholm 2018, um torneio de Counter Strike: Global Offensive onde participam apenas as melhores equipas do mundo, e que torneio!

Este torneio teve uma fase de grupos, onde cada vitória valia os tradicionais três pontos. Nestes jogos as equipas iam removendo mapas da pool até que sobrasse um e faziam apenas um jogo nesse mapa para determinar o vitorioso e derrotado. Seguiram-se os play-offs, contendo jogos que nunca pensámos terem os desfechos que tiveram, no entanto vou analisar tudo ao detalhe. Passo então à análise do torneio em si.

No grupo A tínhamos os North, Astralis, TYLOO e Grayhound.

O torneio abriu logo com a vitória dos Astralis sobre os Grayhound no Mirage. A equipa dinamarquesa assumiu-se como favorita a vencer o torneio. Com o seu elenco de luxo saíram vitoriosos sem qualquer esforço (16-3) sobre a equipa australiana. Destaque para a triple kill de Andreas Xypn9x Højsle.

Como o próprio mapa o diz, tivemos uma disputa Infernal entre North e TYLOO, onde os North ultrapassaram a equipa chinesa com uma vitória confortável (16-7). Os North já se assumiam como equipa perigosa quando os vimos obliterar os TYLOO com uma agressividade desmedida, pelo que os olhos ficaram assentes sobre os dinamarqueses logo no primeiro jogo. Destaque para o clutch 1v4 de HaoWen somebody Xu.

Os TYLOO ainda venceram os Grayhound por 2-0 já em jogos à melhor de três (apenas os de abertura dos grupos foram à melhor de 1). Após dois duelos em Cache e Mirage, deixo um destaque para a quad kill de Kristjan fejtZ Allsaar.

Por fim, no último jogo do grupo, os Astralis pereceram perante os North, num duelo disputado em Nuke, Inferno Mirage. Numa semelhança de Euro 2004, já na fase de grupos se disputava uma final… Destaque para a excelente quad kill clutch de Phillip aizy Aistrup.

No grupo B tínhamos Ninjas in Pyjamas, Natus Vincere, Ghost e NRG.

No jogo de abertura presenciámos uma inacreditável vitória dos Ghost sobre os Na’Vi por 19-17 no famoso Dust2. A equipa do actual melhor jogador do mundo, Aleksandr s1mple Kostyliev não esteve na melhor das formas neste torneio, no entanto deram-nos momentos memoráveis, como esta quad kill de Egor flamie Vasilyev.

Os Ninjas in Pyjamas (a única equipa a jogar em casa) começaram o torneio da melhor maneira, com uma vitória sobre NRG por 16-13 em Train. A equipa liderada por Christopher GeT_RiGhT Alesund era uma das principais favoritas a vencer o torneio, pelo que se criou uma grande antecipação em torno dos jogos dos mesmos. Destaque para a quad kill de Ethan nahtE Arnold.

Os Natus Vincere ainda triunfaram sobre os NRG por 2-1, em Inferno e Overpass, culminando em Train. Carimbando assim a passagem aos play-offs, a equipa liderada por Danylo Zeus Teslenko mostrou inúmeros momentos de brilhantismo táctico. Destaque para a quad kill de Ioann Edward Sukhariev.

Por fim, os NiP provaram mais uma vez o sabor da vitória com um 2-1 sobre os Ghost, numa disputa decidida em Inferno, Train e Nuke. Destaque para o incrível clutch 1v3 com uma AWP de Matthew Wardell Bowman.

No grupo C encontravam-se FaZe, Heroic, OpTic e fnatic.

O grupo abriu com a vitória dos FaZe sobre os Heroic por 19-16 no famoso Mirage. Com um elenco forte pronto a atacar o título, os FaZe demonstraram imensa qualidade individual, o que os ajudou imenso nos duelos e nas decisões, como por exemplo esta sniper triple kill de Ladislav GuardiaN Kovács para garantir a vitória.

No outro jogo de abertura os OpTic pisaram sem muito esforço os fnatic. Com um massacre por 19-6, a equipa dinamarquesa trouxeram consigo uma união táctica que os permitiu triunfar com relativa facilidade. Destaque ainda para a triple kill de René cajunb Borg para segurar a vitória.

Com os Heroic a vencerem os fnatic por 2-1 numa combinação de Mirage, Inferno e Train e os OpTic por uns esclarecedores 2-0, carimbaram assim a passagem aos quartos de final do torneio. Destaque para a quad kill de Adam friberg Friberg contra os fnatic e a quad kill de Daniel mertz Mertz contra os OpTic.

Por fim, vimos os FaZe mais uma vez a triunfar facilmente sobre os OpTic por 2-0, numa batalha disputada no famoso Dust2 e no Train. Com a passagem aos quartos, seguia-se um jogo infernal para disputarem contra os mousesports. Destaque neste jogo para a quad kill de Nikola NiKo Kovač que selou a vitória do mapa.

No grupo D tínhamos então os MIBR, mousesports, HellRaisers e Gambit.

No primeiro teste a sério dos MIBR após a entrada de Tarik vimos uma vitória clara por 16-11 sobre os HellRaisers disputada no clássico Dust2. Destaque para a quad kill de Jake Stewie2K Yip que terminou a primeira parte em grande.

Na outra metade do grupo tivemos uma disputa entre mousesports e Gambit que terminou em triunfo para a equipa de Robin ropz Kool e companhia, com uns bem disputados 16-7 no caricato Nuke. Destaque para a quad kill clutch de ropz.

Com os MIBR a segurarem duas vitórias em dois jogos, seguraram uma qualificação tranquila para os quartos de final, enquanto que os mousesports ainda perderam um jogo, no entanto chegou para que acompanhassem os brasileiros na qualificação.

A fase de grupos terminou desta forma:

GROUPS  

A partir daí tivemos então os playoffs que iriam decidir quem seriam os grandes finalistas, decorreram então desta forma:

Começamos então com a batalha entre os Ninjas in Pyjamas e os Heroic. Sendo as picks de mapas Nuke, Overpass e Train. No entanto, com toda a sua experiência e o apoio do público, os NiP não deixaram sequer chegar ao 1-1, selando logo a vitória com uma exibição monstruosa do mestre das pistol rounds Patrik f0rest Lindberg a conseguir 45 frags com esta belíssima quad kill logo a abrir a partida.

No jogo seguinte tivemos um atropelamento dos Astralis sobre os MIBR por 2-0, algo que chocou os fãs da equipa brasileira, no entanto quem acompanha os dinamarqueses sabe que eles em competições são do piorio para derrotar, o que não quer dizer que nunca aconteça… Bastaram apenas Overpass e Train para os Astralis triunfarem sobre os antigos SK. Destaque ainda para a excelente triple kill de Fernardo fer Alvarenga.

De seguida vimos os mousesports vencerem os FaZe por 2-1, numa excelente disputa em Cache, Dust2 e Train. Tirando o primeiro jogo (16-1) foram jogos bastante bem disputados, no entanto a equipa #4 no rank mundial levou a melhor. Um grande destaque para o ACE! de NiKo.

Na outra eliminatória vimos a maior reviravolta do torneio, com os North a vencerem os Na’Vi sem qualquer resposta por parte dos ucranianos em Train e Inferno. Ninguém esperava que a equipa de s1mple perecesse tão facilmente, no entanto nada é certo nesta vida, e os North provaram que através da determinação tudo se consegue.  Destaco o que provavelmente será a melhor jogada de AWP no torneio, dados os adversários que foram caindo que nem bonecos. Falo pois da quad kill de Mathias MSL Lauridsen.

Chegamos então às meias-finais.

Na primeira meia-final vimos os Ninjas in Pyjamas enfrentarem os Astralis. Um jogo que esteve bastante disputado no primeiro mapa (Mirage), mas que no segundo foi apenas um passeio para a equipa dinamarquesa, com uns incríveis 16-7 em Nuke. Os Astralis não deram hipótese e quiseram selar logo a passagem à final. Deixo aqui o que na minha opinião foi a melhor jogada do torneio, apenas podia vir do inigualável Patrik f0rest Lindberg, um ace 1v4 clutch.

Na outra meia-final vimos os mousesports enfrentarem os North, com uns incríveis 16-0 logo no primeiro mapa (Dust2) por parte dos mousesports! Aqui distinguimos as equipas tier 2,3 ou 4 das tier 1. Onde qualquer equipa perdia a moral e jogava com o peso dos 16-0, os North deram uma chapada de luva branca aos mousesports e triunfaram por 2-1 nos restantes Inferno e Mirage. Temos como brilhantismo a triple kill hold de aizy.

Ficámos então com uma final entre Astralis e North.

playoffs  

Temos então o embate de titãs na final!

Uma disputa bastante extremista pois logo no Dust2 tivemos uns meros 16-1 a favor dos North, o que deixou praticamente qualquer espectador boquiaberto dado que ainda na ronda anterior tinham levado 16-0 dos mousesports. Destaco a obliteração de MSL aos Astralis com um 1v4 clutch neste mapa.

Já no Train vimos o inverter da corrente, com os Astralis a pisarem os North por 16-6. Nada abalados pela derrota anterior, compuseram-se e estoiraram com os sonhos de uma vitória imaculada na final dos North. Tivemos ainda tempo de ver Valdemar valde Bjørn Vangså a concluir uma quad kill em estilo.

Por fim, já com ambas as equipas a darem as últimas, tivemos uma final bastante disputada em Overpass, com os North a vencerem por 16-11, afirmando-se como uma das equipas a respeitar na scene de Counter Strike: Global Offensive. Termino os destaques com um quick double de MSL (MVP do torneio, super merecido).

Segue-se o Major, onde as equipas irão dar mais 100% para provarem o seu estofo, venham mais!

north