Vamos falar sobre o subgênero mais underground que a cultura Japonesa possui: itashas. Como alguns devem saber, o “darkside”do Japão A.K.A vida noturna do Japão é um pouco diferente do mundo fofinho que conhecemos, e que pretendo aprofundar em outros artigos de Cultura Japonesa, mas por hoje, focaremo-nos em Itashas.

Itasha é um termo que surgiu no Japão por volta de 1980, originalmente referindo-se a carros de alto custo importados da Itália. A palavra Itasha era uma abreviação de itariasha (イタリア車) que significa rapidamente, carro da Itália. Porém, com o passar do tempo, mais ou menos em 1990 o significado mudou e o “ITA” da palavra itasha (痛車).

Com isto, começou a se referir a doloroso (痛), que se traduzia literalmente para “carro de dor de cabeça” ou “carro doloroso”, no sentido literal. Basicamente, um carro que dói aos olhos e literalmente, dói ao teu bolso, por ter modificações caras e desnecessárias, que vão desde a pintura, até à iluminação. A modificação base de um itasha, é a de um adesivo de uma rapariga de anime estampada na lateral do carro.

Cultura Japonesa

A disseminação de Itashas

Em 1985/1990 o género era famoso entre membros de FACÇÕES (Y’s) que estampavam grandes itashas coloridos, de uma personagem de anime, porque simplesmente era uma quebra de paradigmas, chamava a atenção com um estilo ”kawaii” para um carro muitas vezes ilegal e barulhento.

Lê mais:  Cultura Japonesa | Carpas

Em 2007, foi feito o primeiro evento automobilístico “focado” em Itashas, o Auto Salon, e em 2008, mais de 600 Itashas de todo o Japão participaram na segunda edição do evento. Alguns itashas presentes no evento, serviram inclusive de inspiração para jogos e Visual Novels como Downhill Night 2, que tinha foco em carros JDM.

Em 2008, tivemos o primeiro Itasha a participar num campeonato automobilístico, o Super GT “All-Japan Grand Touring Car Championship”. Basicamente, a NASCAR japonesa. Este tratava-se de um modelo com a estampa da Hatsune Miku, e cuja equipa ainda corre nos dias de hoje no mesmo campeonato com Itashas, contribuindo para a popularização do género dentro das competições.

Cultura Japonesa

Itasha e a cultura Otaku hoje em dia

Hoje em dia, os Itashas continuam a ser usados em carros ilegais, porém estes também se tornaram muito populares entre pessoas comuns e otakus. Inclusive, à uns tempos, este estilo começou dar os seus primeiros passos na cultura ocidental.

Os otakus japoneses fazem Itashas nos seus próprios carros deforma a se libertarem da timidez e da dificuldade de se socializarem, criando um alter-ego da sua personalidade e chamando a devida atenção por meio dos seus carros. Akibahara é um bom exemplo de um local onde podes encontrar vários carros “comuns” com uma waifu fofa na lateral. Também é algo que é muito utilizado por empresas, tanto de anime quanto editoras de lightnovel, que tomam partido de Itashas de waifus das suas séries.

Lê mais:  Cultura Japonesa | A Grande Onda de Kanagawa de Katsushika Hokusa

Porque é que Itasha é uma parte tão importante da cultura japonesa?

É simples. Itasha é a variante que mistura dois tópicos fortes da cultura nipônica: O Anime e os carros Japoneses. Onde a maioria, são grandes marcos para a industria automobilística. E a nível dos animes, nem preciso de comentar a sua importância actualmente para o Japão, não é?

Cultura Japonesa

 

1 Comentário

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.