Como sabes, a NaniCon teve a sua primeira edição a 8 de Dezembro deste mês, no Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, em Braga. Este foi o primeiro evento criado pela ptAnime, e certamente não será o último.

Foi com todo o gosto, que fomos acompanhando e partilhando aqui contigo todas as novidades que foram surgindo semanas antes da sua realização, sempre antecipando um evento repleto de actividades e emoções fortes. O Nanicon revelou-se ainda assim uma surpresa para nós, que ficámos absolutamente rendidos ao trabalho e empenho desta organização, que nos apresentou um evento diferente dos convencionais. Este é o exemplo do que procuramos ver nos eventos que visitamos: um evento pensado de fãs para fãs, e onde toda a comunidade de artistas, de fãs de anime, cosplay, gaming e de cultura japonesa, se revê.

Passado o evento, chegou a altura de se fazer um balanço ao mesmo e ver o que funcionou, o que deve ser melhorado, e o que merece ser repetido, tendo em conta o feedback dos visitantes. Assim sendo, deixou-te aqui na integra, o comunicado da organização do NaniCon, para que possas ler por ti mesmo:

Depois de meses de trabalho, dezenas de publicações no Facebook e muitas novidades, damos como terminada esta que foi a estreia do ptAnime no universo de criação de eventos.

O objectivo era um: criar um evento que gostaríamos de ir enquanto fãs. E as quase 600 pessoas que participaram nesta edição são testemunhas de todo o esforço desenvolvido.

O NaniCon foi um filho bastante desejado que teve os seus frutos com uma edição que consideramos de sucesso. Em destaque tivemos o NaniSmash, um painel em Homenagem a Stan Lee, que deixou a plateia com a emoção à flor da pele. De seguida deu-se início a um painel mais interactivo, designado por It’s Q&A Time, onde temas polémicos dentro da comunidade cosplay foram discutidos e, para encerrar o evento, um concurso de cosplay com 24 participantes e um auditório a rebentar pelas costuras!

Além dos painéis e do concurso, o workshop e presença do artista Luís Figueiredo foi uma adição de peso numa área que encheu de cor o NaniCon: Área de artistas. Com cerca de 30 artistas portugueses, esta área foi o coração do evento.

Como amantes de cultura nipónica, a área da alimentação não foi esquecida. Todavia nada fazia prever a forte adesão ao Akai. A carrinha de comida tradicional japonesa conquistou miúdos e graúdos com os seus petiscos. Alguns deles duplamente temáticos, como o caso do Nikuman com a face do All Might. Naniiii?????

Outra surpresa foi a adesão da Área Gaming. No primeiro andar foi recheada de consolas, televisores, VR, simulador de automobilismo, cortesia da Lan House Station de Braga, e ainda Arcade Game 100% português! Com game developers a expor e a falar do seu trabalho, não faltaram jogos dos mais variados tipos para jogar e conhecer!

Porque “jogo” é muito mais que formato audiovisual, o segundo andar serviu de porta de entrada para uma outra realidade: a dos jogos de tabuleiro e Gunpla. A guiar os seus visitantes tivemos entidades como Maestrina, Tugas do Gunpla e ainda uma equipa de jogadores de Dungeons & Dragons, um dos jogos de tabuleiro mais populares actualmente.

Sem dúvida que superou todas as nossas expectativas e só temos a agradecer a todos os envolvidos directa e indirectamente.

Nada disto seria possível sem o apoio e ajuda de amigos, colegas e sobretudo entidades que se disponibilizaram de alma e coração em nos ajudar a montar um evento do zero.

Porque o NaniCon foi criado a pensar no seu público, agradecemos do fundo do coração a todos os que puderam aparecer e participar.