Light as a Feather é uma excelente opção para quem gosta do sobrenatural e de suspense. Óptima escolha para estas noites que ainda têm um gostinho a Halloween. Uma televisão, um grupo de amigos, pipocas e muita animação, são todos os ingredientes necessários para esta poção de tempo das bruxas.

 

A série estreou em 2018 no Hulu (empresa de entretenimento Americana), baseada no livro de Zoe Aarsen e produzida por R. Lee Fleming, Jr.  Conta com actores como Liana Liberato como McKenna Brad, Haley Ramm como Violet Simmons, Peyton List como Olivia Richmond, Dylan Sprayberry como Henry Richmond e muito mais.

Tudo começa com cinco adolescentes que decidem jogar um jogo: “Light as a Feather, Stiff as a Board”, sendo obrigados a lidar com as consequências sobrenaturais do mesmo. Paralelamente, esta produção televisiva conta as histórias e aventuras destas jovens – os amores, amizades, família, paixões secretas e traições.

 

A série conta com duas temporadas. A primeira com 10 episódios e a segunda com 16 episódios, cada um com 20-25 minutos, respectivamente.

Na minha opinião, é uma produção agradável de ser vista. Não é uma péssima série, mas também está longe de ser a melhor série do mundo. O argumento está interessante e contagia todos aqueles que a assistem. Foi bem desenvolvida e o desenrolar é suave, o que deixa qualquer um colado ao ecrã.

É leve porque os episódios são bastante curtos, apesar de ser pesada ao mesmo tempo, devido à parte sobrenatural que a envolve.

 

Pessoalmente, e após ver ambas as temporadas, fiquei empolgada para saber mais e mais sobre a maldição e a vida das personagens. Identifiquei-me com as suas vidas por já ter vivido muitas peripécias semelhantes, por já ter sentido o mesmo que estas adolescentes, e por já ter feito muitas asneiras como elas.

Eu tenho um gosto especial relativamente a fantasia e sobrenatural e, por esse motivo, essas são geralmente as minhas escolhas para séries e filmes. O facto de ter actores que já me eram conhecidos, como a Liana Liberato e Dylan Sprayberry, fez-me ainda mais querer ver tudo até ao último detalhe.

Para quem gosta de ficção, Light as a Feather é, sem dúvida, uma série que aconselho para acrescentarem à vossa listinha de “1001 séries que tenho para ver e zero tempo para o fazer”…