Do realizador Michael Bay, Songbird trata-se de um dos primeiros filmes a ser produzidos durante o confinamento. Este não só retrata uma realidade bastante actual, como também obteve um formato deveras peculiar.

Songbird

Songbird passa-se no ano de 2024, o quarto ano de pandemia causada pelo vírus mortal SARS-CoV-2. Os infectados são removidos por força das próprias casas e levados para campos de concentração para morrer, ou se curar. Os restantes, mantêm-se em confinamento obrigatório com regras estritas. Nico (KJ Apa), um mensageiro com imunidade, vê-se numa corrida contra o tempo para salvar a sua namorada Sara (Sofia Carson) quando esta é aparentemente infectada.

Realizado por Adam Mason, o qual também escreveu o guião com Simon BoyesSongbird inclui ainda Alexandra Daddario, Craig Robinson, Bradley Whitford, Peter Stormare, Jenna Ortega, Paul Walter Hauser, e Demi Moore.

Filmar durante o confinamento

Devido às restrições impostas pelo governo americano para combater o coronavírus, muitos negócios viram-se sem meios para continuar e a indústria de cinema não escapou. No entanto, graças à criatividade e adaptação humanas, foram criadas novas formas de filmar e produzir grandes películas.

A companhia STFfilms, liderada por Adam Fogelson, foi uma das pioneiras no formato – que, ao contrário dos seus antecessores (Unfriended, Searching, entre outros), não utilizou as técnicas por escolha, mas sim por necessidade.

Lê mais:  Songbird e Screenlife | O futuro do cinema durante uma pandemia

Songbird Production's Do Not Work Order Rescinded by SAG-AFTRA – /Film

O elenco e equipa de Songbird não interagiram uma única vez entre si durante as filmagens, que duraram apenas 17 dias. O thriller utilizou meios como video-chamada e outros dispositivos de comunicação, e todas as localizações eram abertas e com muita ventilação. Os sets foram esterilizados antes de cada filmagem, as refeições embaladas individualmente, e a equipa testada três vezes por semana, mantendo, claro, as normas de protecção e distanciamento social.

Tal como na vida real, as personagens de Songbird mantiveram-se separadas, de forma a evitar o contágio do vírus mortal. No papel principal, KJ Apa e Sofia Carson encarnam dois namorados que, inevitavelmente, não podem estar juntos e toda a história gira em torno do seu isolamento e do dos à sua volta – um conto moderno de Romeu e Julieta.

Críticas

A companhia por detrás de Songbird foi já profundamente criticada pela exploração e romantização do trauma e horrores causados pela pandemia real que assola o mundo desde o início de 2020 por lucro. No entanto, os criadores defendem a sua posição e garantem que a sua intenção foi retratar uma história de amor e esperança com a máxima sensibilidade possível.

Estreia

Songbird não vai estrear nos cinemas. Em vez disso, será lançado num serviço de streaming premium (por enquanto, ainda desconhecido) pelo preço de $19.99 durante um período de aluguer de 48 horas. A data de estreia está marcada para dia 11 de Dezembro deste ano.

Lê mais:  Songbird e Screenlife | O futuro do cinema durante uma pandemia

Songbird Michael Bay

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.