A Fase 4 do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) começou oficialmente este ano com a  mini-série Wandavision, que marca também a primeira aposta em formato série da Marvel Studios para o serviço de streaming do Disney+.

Após um ano estagnado com vários adiamentos, tanto de produções cinematográficas como Viúva Negra e Os Eternos como de séries por conta do Covid19, começamos 2021 em força com esta história que continua os arcos narrativos de Wanda e Vision numa fase Pós-Vingadores: Endgame.

Wanda e Vision – Os dois protagonistas de Wandavision

Este guia sem spoilers  tem como objectivo contextualizar alguns dos filmes da Marvel Studios que são aconselháveis para compreender o trajecto destes dois personagens e o que leva aos acontecimentos de Wandavision.

Embora os filmes não se foquem exclusivamente em Wanda e Vision, estes ajudam a compreender os seus arcos desde que ambos foram introduzidos em 2015, em Vingadores: A Era de Ultron, principalmente o de Wanda Maximoff, tendo em conta que esta mini-série é, sobretudo, sobre o estado mental da personagem.

É sempre bom relembrar que os filmes nunca são 100% literais da Banda Desenhada e sim adaptações que vão buscar histórias e elementos de lá.

1 – Vingadores: A Era de Ultron (2015)

Seguindo os eventos ocorridos no filme anterior, Vingadores: A Era de Ultron foi lançado em 2015, novamente realizado por Joss Whedon, e não só se define como o segundo capítulo da saga principal da Marvel Studios dos Vingadores como marca também o evento principal da Fase 2 do Universo Cinematográfico da Marvel.

Depois de uma missão bem sucedida da equipa em recuperar o Ceptro de Loki das mãos de Baron Von Strucker (um dos lideres atuais da organização da Hydra que estava a usa os poderes do Ceptro em experiências humanas e na criação de armas), Tony Stark decide usá-lo para acabar o seu programa de defesa global chamada Ultron cujo objectivo é a prevenção de potenciais ameaças futuras à Terra, ao descobrir uma inteligência artificial no interior do Ceptro.

Porém, Ultron desperta numa das formas robóticas do programa concluindo que para alcançar paz é preciso destruir a raça humana trazendo assim uma nova ameaça que a equipa tem que enfrentar causada inconscientemente por Tony.

Para além de Ultron como novo vilão, somos também apresentados aos irmãos Wanda e Pietro Maximoff que adquirem poderes, graças às experiências de Strucker, e ainda Vision, um androide humanoide resultado de um corpo sintético de Vibranium com os poderes da Pedra da Mente que estava dentro do ceptro.

Apesar de terem sido introduzidos brevemente na cena pós-créditos de Capitão América: O Soldado do Inverno, é essencialmente em A Era de Ultron que somos apresentados aos irmãos Maximoff, e ao seu desenvolvimento narrativo até culminar na sua aliança com os Vingadores para derrotar Ultron e o seu exército de robôs.

Lê mais:  Disney+ | Estreias de Abril 2021

Vision não só é introduzido  aqui ao MCU de uma forma honrosa ao material de origem dos  Comics, como é  uma peça fundamental para a narrativa por estar diretamente ligado ao vilão. E é um personagem que começamos a compreender a sua personalidade desde que foi criado e sabemos que enfrentará problemas no futuro devido à Pedra da Mente na testa.

Apesar de Wandavision contextualizar sempre o público quanto aos acontecimentos dos filmes, diria que A Era de Ultron é um ponto de partida importante para seguir as origens e a jornada de Wanda e Vision para quem quer acompanhar tudo. E temos ainda abordagens interessantes com os poderes de Wanda que neste ponto de situação ainda estavam muito frescos, bem como uma das primeiras perdas avassaladoras  para a vida de Wanda.

2 – Capitão América: Guerra Civil (2016)

No ano seguinte, é lançado Capitão América: Guerra Civil que segue os acontecimentos em A Era de Ultron como continua parte da história deixada em aberto de O Soldado do Inverno relacionado com o arco de Bucky Barnes.

Em Guerra Civil, é estabelecido o Tratado de Sokovia assinado por 117 países e pela ONU com o objetivo de monitorizar as operações dos Vingadores e de outras organizações de modo a que seja possível controlar as ações só com autorização  e evitar consequências alheias  que podem afetem a civilização sem controlo prévio.

Este filme, apesar de não ser tão importante para seguir Wandavision, mostra algumas cenas interessantes desde a culpa de Wanda nas repercussões que os seus poderes trazem numa  missão que põe cidadãos em perigo e um edifício em colapso como mostra os primeiros momentos de intimidade com Vision.

Contudo, é importante salientar que para entender certas situações em Vingadores: Guerra do Infinito no que toca ao fragmento da equipa e certas relações conturbadas entre membros no primeiro acto, Guerra Civil é recomendado para entender a história no seu todo.

3 – Vingadores: Guerra do Infinito (2018)

Depois de vários anos de construção de um Universo Cinematográfico vasto da Marvel, chegamos ao evento principal tão aguardado e semeado desde 2012 após a primeira aparição de Thanos numa cena pós-créditos.

Vingadores: Guerra do Infinito lançado em 2018, marca assim um culminar de 10 anos de MCU e junta várias das peças do leque de filmes que estão principalmente ligadas às jóias do infinito.

Lê mais:  Disney+ | Estreias de Março de 2021

Aqui encontramos o vilão Thanos em busca das seis joias do infinito para alcançar o seu objetivo de juntá-las e  dizimar metade do universo, o que faz com que os Vingadores e os Guardiões tenham que unir forças.

Assim como A Era de Ultron, Vingadores: Guerra do Infinito é outro filme importante em termos de trajetória dos dois protagonistas de Wandavision. Não só o filme estabelece os personagens finalmente como um casal, bem como Vision encontra-se em perigo por ser portador de  uma das jóias que Thanos procura. Os Vingadores não só têm que proteger a Terra bem como Vision da chegada de Thanos e parte do seu exército. Não querendo entrar em muitos detalhes, é outro filme que marca outro acontecimento que muda a vida de Wanda.

4 – Vingadores:Endgame (2019)

Em 2019, chega-nos Vingadores: Endgame, que prometeu um final épico e o ponto alto do Universo Cinematográfico da Marvel que se foi construindo até aqui. Tudo culmina para este momento e para o encerramento  da Infinity Saga apesar de Homem Aranha: Longe de Casa marcar oficialmente o fim da Fase 3.

Após Thanos conseguir com sucesso o seu objetivo ao estalar os dedos e dizimar metade do universo, os restantes Vingadores têm que lidar com as perdas das suas famílias e companheiros e reunirem-se para desfazer a situação e restaurar a ordem no Universo mesmo com sacrifícios pelo meio.

Uma poderosa Wanda em Vingadores: Endgame

Sendo que Wandavision se situa algumas semanas depois deste filme, o quarto capítulo da Saga Vingadores é importante ser mencionado, pois dá um ligeiro vislumbre da potencialidade dos poderes de Wanda no seu estado mais cru. Mesmo sendo poucas cenas no climax do filme, conseguimos ver uma Wanda poderosa a enfrentar cara a cara o vilão Thanos. Muito os fãs têm-se debatido qual a personagem mais poderosa do MCU e posso dizer que neste filme Wanda faz boa figura.

É interessante, também, referir que o epílogo traz uma conversa interessante entre Clint Barton (o Gavião Arqueiro) e Wanda que, não querendo entrar em detalhes, acaba por deixar claro um companheirismo honesto e subtil entre os dois.

Afinal de contas na batalha final em A Era de Ultron, Clint acaba por motivar Wanda em enfrentar a situação que ajudou a causar independentemente de quem ela foi e o que ela fez, o que marca o início do seu futuro como uma Vingadora.

Todos estes filmes encontram-se disponíveis no catálogo do serviço de streaming do Disney+ aqui, bem como toda a série de Wandavision.


Então, preparado para começar Wandavision?