De acordo com o produtor executivo da Guerilla Games, Angie Smets, o estúdio apelidou inicialmente o motor de jogo de Horizon: Zero Dawn, de The Engine.

Isto até Hideo Kojima abandonar a Konami e querer utilizá-lo em Death Stranding. Foi então que a empresa decidiu baptizá-lo de Dejima, também apelidado de “Decima”.

Este é também o nome de um posto de trocas comerciais na baía de Nagasaki, que surgiu no século XVII, estabelecido pelos portugueses aos jesuítas. Um dos poucos pontos do Japão a permitir o comércio com outros países na altura.

Durante muito tempo este foi também um símbolo da força das relações comerciais entre o Japão e a Holanda. Este último, sendo o país de origem da Guerilla Games, e mais tarde o único país estrangeiro a quem foi aqui permitido fazer trocas nos terrenos do sol nascente. Um belo simbolismo que reflecte a relação de Hideo Kojima com a Guerilla Games.