A mundialmente conhecida mascote da Nintendo, nem sempre foi o adorável e simpático canalizador que conhecemos. Isto porque em Donkey Kong II, lançado em 1983 para o Game & Watch, Mario interpreta o papel de vilão, ao aprisionar o poderoso gorila após os eventos do primeiro jogo.

Cabe então a Donkey Kong Jr. salvar o seu pai, mas para isso terá de evitar postes de electricidade e as inúmeras armadilhas enviadas por Jump man, agora conhecido como Mario. Contudo, este não foi o único jogo onde o canalizador desempenhou o papel de antagonista.

Donkey Kong II

Temos também o caso de Donkey Kong Circus e Donkey Kong Jr. O primeiro lançado em 1984 também para o Game & Watch, era um jogo onde Donkey Kong tinha de fazer uma série de malabarismos com ananases, enquanto se equilibrava sob um barril e se desviava de bolas de fogo. Cada vez que este deixasse cair um ananás ou apanhasse uma bola de fogo, Mario desfazia-se a rir das figuras do Kong.

Donkey Kong Circus

Donkey Kong Jr., lançado em 1982 para as Arcadas, e disponível na Nintendo Switch aqui, é algo semelhante a Donkey Kong II, com o nosso jovem Kong a tentar salvar o pai. O jogo termina curiosamente num cenário semelhante ao Donkey Kong original, com Donkey Kong Jr. a subir os andares de um arranha-céus até ao topo onde Mário o espera com um Donkey Kong enjaulado. O jogo termina com Donkey Kong e Mário a caírem de uma altura de 100m, sendo que Donkey Kong Jr. consegue salvar o seu pai durante a queda. Já Mario, apesar de sobreviver nesta versão da Arcada, acaba por morrer nos ports consequentes deste jogo.

Donkey Kong Jr.