Se há coisa que dá sempre gosto, é de jogar um videojogo português. O facto de Portugal não se deixar ficar para trás na indústria dos videojogos, e saber que existem por cá pessoas dispostas a levarem os seus sonhos para a frente é algo que me conforta todos os dias. Neste sentido, hoje quero levar-te a conhecer mais um videojogo nacional, desenvolvido pelo estúdio Notagamestudio, que se estreia com o seu primeiro jogo, Agent Klutz!

Agent Klutz coloca-te na pele de um agente secreto que, com a ajuda do seu parceiro em teletrabalho Q, tem como objectivo parar o produção, e tráfico, de bombas por uma entidade desconhecida. Para isso, há que explorar os vários locais e seguir as várias pistas, mesmo que isso signifique abater quem se meter no teu caminho. Mas há um grande senão aqui: tens que fazer tudo ao ritmo da música com que jogas! Interessante? Sem dúvida!

Esta mecânica de jogo é um pouco semelhante aos jogos de ritmo, como The Crypt of the Necrodancer, onde tens que te movimentar (para o lado direito ou esquerdo) conforme a batida da música. Para isso, farás apenas uso do rato para clicares na direcção que queres ir/virar. O giro aqui é que cada vez que te tentares mover fora do ritmo, Klutz cai no chão de maneira cómica ao som de um trombone.

Lê mais:  Doraemon Story of Seasons | Em Setembro na PlayStation 4

Agent Klutz

Como já tinha referido anteriormente, vai chegar a altura em que terás de interagir com inimigos que te vão querer enfiar um balázio pela tola adentro. Nestas alturas farás uso da tua arma que, para dar uma melhor camada desafiante, mostra-te uma barra de pontaria, na qual deverás acertar com a maior precisão possível. Contudo, e isto é o melhor do jogo na minha opinião, são os diferentes tipos de inimigos presentes. Assim como tens uns normais que só sabem morrer, tens outros que têm escudos refletores, pelo que terão que ser enfrentados de frente. Já outros estão bem armados e requerem ser atingidos quando menos esperam, enquanto te escondes atrás de algo.

No entanto, pelo caminho podes ainda roubar jóias e peças de arte clicando nos mesmos (Porquê?!), isto para arrecadares um bolo monetário, o que te concede melhor pontuação no fim do nível.

A conversa entre os dois colegas é sempre algo cómico

Agent Klutz

Se pensas que Agent Klutz é um jogo longo e que não terás tempo para o jogar, estás muito enganado. Este trata-se de um jogo muito curto, em que levei cerca de 1 hora a superar todos os níveis que me surgiram pela frente, o que deixou-me um pouco a salivar por mais. Mas pela módica quantia que o mesmo custa (3,99€) justifica a sua longevidade. O certo é que poderá haver espaço para futuras expansões ou um próximo jogo, ficando a cargo dos seus desenvolvedores decidirem o rumo deste agente secreto trapalhão.

Lê mais:  Black Desert | Nova Classe Hashashin Prestes a Chegar ao MMORPG!

A apresentação de Agent Klutz, em pixel art minimalista com um UI desenhado á mão, é algo que nunca me cansa de ver, conseguindo distinguir os vários objectos dentro do jogo. Já no que toca à música, esta está gira e entranhou-se bem minha na cabeça, especialmente o som de cair do agente Klutz que é bastante cómico! Por outro lado, fico triste pelo facto de só haver apenas uma música durante todo o jogo, pelo que esperava ouvir outras e com ritmos diferentes.

Agent Klutz

Por último, fico apenas triste de ver que o jogo, apesar de nacional, não tem disponível a língua Portuguesa, deixando apenas o Inglês como a única língua disponível. Se há algo que gostaria ver nos futuros projectos deste estúdio é a adição do nosso querido Português, pois temos que dar valor à mesma!

Agent Klutz já se encontra disponível em exclusivo na plataforma Steam.

Conclusão da Análise
Bom
6.5
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou durante toda a vida.