Sempre fui um fã da franchise Animal Crossing desde a altura da Game Cube, se pensar bem, já vão 15 anos! Quem diria que passado tanto tempo, esta febre ainda perdura. Dito isto, vou-te contar a minha experiência com a nova instalação da franchise, Animal Crossing: New Horizons!

Este simulador de vida, convida-te a viveres numa ilha deserta, num mundo semi-fantasiado, juntamente com habitantes animais, onde podes fazer de tudo! Desde plantar árvores, pescar, desenterrar fosseis, decorar a casa, enfim, uma panóplia de opções!

A ilha com que sempre sonhaste

Tudo começa quando Tom Nook, um texugo bem fofo, mas com muita barriga para o negócio, te fornece uma tenda onde podes viver na ilha, juntamente com dois habitantes animais. Com a promessa de que lhe pagues uma certa quantia, Tom Nook acabará por te construir uma casa só para ti, porém, cobrando-te mais uma vez pelo serviço. Bem, ao menos não tens que pagar tudo de uma vez, pelo que podes pagar ao teu ritmo. Este processo será algo que vais ter que fazer ao longo de todo o jogo, pois se quiseres uma casa maior e com mais quartos, vais ter que abrir a carteira, e bem!

Animal Crossing: New Horizons

Contudo, uma vez na ilha, as opções do que podes fazer são quase ilimitadas. Contudo, algumas coisas só te vão sendo apresentadas com tempo. No início, terás apenas uma simples “barraca” onde te vendem meia dúzia de coisas. Mas conforme fores obtendo recursos e dinheiro, acabarás por ter lojas, museus e até mesmo mais habitantes na tua ilha. E é aqui que o jogo te prende completamente!

Há medida que as estações mudam, além de teres mudanças visuais na ilha, vais tendo eventos especiais, como por exemplo o que está a decorrer agora (Abril de 2020), dedicado à Páscoa. Estes eventos fazem com que quase nunca te aborreças de viver aqui, pois há sempre mais qualquer coisa que podes fazer.

Novidades que mudam a experiência de jogo!

Apesar de Animal Crossing: New Horizons manter a sua estrutura idêntica aos dos outros jogos, este traz-nos algumas novidades, respeitantes às mecânicas de jogo. Uma delas, são as receitas DIY (Do it Yourself), que te permitem fabricar as tuas próprias ferramentas, mobília e outros itens úteis para o teu dia-a-dia. Conforme vais jogando, vais adicionando estas receitas à tua lista, alargando o teu leque de opções. No entanto isto não fica por aqui.

Em adição aos Bells, a moeda de jogo utilizada, agora tens também os Nook Miles. Conforme vais fazendo as tuas tarefas diárias, vais recebendo Nook Miles. Estes agem como recompensas que poderás utilizar para adquirires itens especiais, receitas, mais espaço em inventário, e até mesmo bilhetes para visitares ilhas misteriosas. Ilhas essas que te permitem angariar plantas, árvores de diferentes frutos e matérias primas que possam não existir na tua ilha.

Lê mais:  Snack World: The Dungeon Crawl – Gold | Análise

Animal Crossing: New Horizons

Para além de poderes personalizar a tua casa, como sempre pudeste fazer nos outros jogos, agora também tens a possibilidade de decorar a tua ilha à tua maneira. Esta é a melhor adição alguma vez feita num jogo de Animal Crossing! Juntando a isto, a certo ponto no jogo, poderás ainda modificar a estrutura da tua ilha, recorrendo a ferramentas especiais, para que tenhas a ilha do jeito que sempre quiseste.

Sempre considerei os habitantes como o coração do jogo. Sem estes, a tua experiência não seria a mesma. E neste jogo, a minha opinião nunca se manteve tão firme. Cada habitante tem a sua própria personalidade, bem como os seus hobbies, como ler, correr, fazer exercício físico, etc… . O número de habitantes existentes no jogo são IMENSOS, e cabe a ti cuidar deles, não como simples animais de estimação, mas como amigos. É muito importante manter contacto diário com os mesmos, e até mesmo oferecer presentes de vez em quando. Caso não o faças, poderás fazer com que eles abandonem a tua ilha.

Animal Crossing: New Horizons

Uma nova função bem vinda a este jogo, é o suporte aos amiibo, que te permite usar cartas e figuras amiibo da série de Animal Crossing para convidares habitantes a visitarem a tua ilha. Se convidares um habitante várias vezes, poderás até mesmo fazer com que este se mude de vez para a tua ilha, fantástico! Contudo, alguns habitantes não poderão ser chamados, o que é uma pena.

O que seria de uma ilha memorável, sem recordações memoráveis? Bem, deixa-me dizer-te que neste jogo podes contar com uma câmara fotográfica, que te permite tirar fotos à tua maneira, que são directamente gravadas na tua galeria de imagens da consola.

Multi-jogador

Outro dos grandes trunfos deste jogo é a possibilidade de este ser jogado via multi-jogador. Se tens alguém junto de ti que queira jogar, podes usar até 4 comandos, para diferentes jogadores, e jogarem todos na mesma ilha, usando apenas uma consola Nintendo Switch.

Contudo, a aventura saboreia-se melhor, visitando as outras ilhas dos outros jogadores! No modo Online, ou wireless local, tu podes visitar ilhas de outros jogadores, via um código especial, gerado pelo dono. Ou então, caso sejam já amigos, poderás pesquisar pela ilha dele e, caso esteja disponível, visitá-la!

Animal Crossing: New Horizons

Até 8 jogadores podem estar conectados ao mesmo tempo numa ilha, e desfrutar das vistas extravagantes dos vossos amigos. Contudo, nem tudo é perfeito! No que toca à quantidade de pessoas na mesma ilha, é uma dor de cabeça ter que esperar minutos até que uma pessoa entre na ilha.

Ora estás muito bem a falar com um habitante na ilha, ou a caçar o teu insecto que ainda não tinhas na Critterpedia, quando do nada, pára tudo, alguém vai entrar… E és confrontado com um ecrã de aeroporto, uma espécie de ecrã de loading, onde aguardas até o novo visitante chegue.

Lê mais:  Jogos do Mês | Edição de Junho de 2020

E, se a conexão de internet do novo visitante for abaixo, um erro é devolvido e todos saem da ilha. Não sei se esta será a melhor maneira de levar novos visitantes para a ilha, mas se é frustrante, lá isso é!

Durante as minhas sessões, senti que poderiam haver mais itens interactivos, ou até mesmo uma opção para realizar pequenos jogos entre amigos. Claro que podemos recriar os nossos próprios jogos tradicionais como o jogo da apanhada, caça ao tesouro ou apanhar o ladrão, mas seria bom haver algo mais…

Visuais e banda sonora

Os visuais em Animal Crossing: New Horizons estão absolutamente lindos. Nunca foi possível ter tanto detalhe como agora, tanto em modo portátil como na TV, em modo Dock. As cores estão mais vibrantes que nunca, a interactividade com os alguns objectos está mais expressiva e finalmente já consegues reparar nas pulgas a saltarem em cima da cabeça dos teus habitantes!

Animal Crossing: New Horizons

Se houve coisa que me atormentou nos primeiros dias de jogo, foi o facto de estar a escutar sempre a mesma música na ilha. Ora isto não vai de encontro do que é esperado nos outros jogos de Animal Crossing. Pois nos tradicionais, a cada hora do dia, uma nova música preenchia as minhas sessões de exploração.

Contudo, pouco depois notei que essas músicas só desbloqueiam a certa altura no jogo, quando se cumprir um determinado objectivo. Dito isto, o que posso dizer é que estas são as notas musicais que sempre me conseguiram transmitir calma e serenidade.

Ainda mais, podes continuar a contar com as músicas de muito conhecido K.K., tanto através dos álbuns que podes comprar, como também em pessoa, uma vez que cumpras os requisitos necessários para o trazeres até à tua ilha.

O que ficou em falta…

Uma das coisas que me dava gozo nos jogos de Animal Crossing eram os Gyroids. Pequenas peças de mobília, que se mexiam de uma maneira deveras sinistra. Estas podiam ser encontradas enterradas na terra, depois de dias de chuva. No entanto estes não parecem estar presentes em Animal Crossing: New Horizons.

É ainda possível ainda ver que há falta de outras lojas conhecidas no jogo, como o café, loja de sapatos e até mesmo, a tenda do Redd, o animal mais aldrabão da franchise. Não sei se estes vão ser implementados em algum update futuro, mas espero bem que sim!

Um agradecimento

Animal Crossing: New Horizons

Dito isto, apenas uma coisa resta-me dizer. Este é o remédio santo para a situação que todos nós estamos a passar, devido ao novo vírus anda por cá. Tendo uma pessoa muito querida na minha vida, distanciada de mim devido à pandemia, este jogo, de certa forma, conseguiu unir-nos, através deste mundo de fantasia digital.

Obrigado Nintendo!

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.