Vikings em desenhos animados, jogos de morte de Valhalla e bosses (improváveis) gigantescos, esperam por ti nesta nova aventura da Sand Sailor Studios 

Dos developers de Black: the Fall, vem um novo tipo de jogo directamente dos seus escritórios em Bucareste. Bossgard é um multiplayer local e online que coloca-te a ti e a mais quatro amigos contra um jogador que assume o comando de um boss final furioso e vingativo. Com gráficos que lembram a serie Borderlands e uma jogabilidade similar a GauntletBossgard com certeza vai levantar algumas sobrancelhas. 

[irp]

Jogos cooperativos locais são poucos e procurados. Hoje, jogos como o Overcooked 2 e a série Jackbox (que são super engraçados em festas) são os mais próximos que tu podes obter deste género perdido – principalmente porque esses jogos são especialmente projectados para grupos de amigos. Mas Bossgard pretende trazer de volta a antiga diversão caótica do que a cooperativa local costumava ser: amigos espancando inimigos juntos. Claro que existem jogos como Enter the Gungeon e Castle Crashers, mas repito, estes são poucos.

 A jogabilidade de Bossgard é uma espécie de Gauntlet em que tu podes escolher uma personagem, e cada uma tem sua própria arma, conjunto de movimentos, e estilo de luta diferente para trazer ao combate. Um dos vikings que vi, tinha um tipo de besta para ataques à distância. Era útil, mas não causava muito dano sozinho. 

Bossgard

[irp]

O problema com Bossgard é que o jogo é disfuncional sem um grupo de pelo menos quatro ou cinco pessoas. Jogar sozinho ou com mais duas pessoas é na mesma muito complicado de se ganhar, a não ser que se jogue como boss. Como o jogo ainda está em beta, é compreensível o facto de estar tão desequilibrado; isso é algo que os desenvolvedores precisam de resolver o mais rápido possível.

 À primeira vista, as animações cell shaded e gráficos desleixados lembram-me os mundos caóticos e destructivos de Borderlands. Os designs dos chefes são fantásticos, apresentando algumas personagens improváveis, apesar de ameaçadores e desprezíveis.  

Há um boss que é literalmente um desentupidor. Sim, o que nós usamos na casa de banho. Mas é um desentupidor da morte! Os seus olhos só têm sede de morte e de guerra.  

Bossgard

[irp]

Enquanto que os desenhos dos chefes são divertidos, os designs dos vikings não são tão inventivos e detalhados. Quase parece que os desenvolvedores escolheram algumas personagens e puseram em random os seus efeitos. 

Além dos designs, parece também que o ataque dos personagens favorece mais os bosses. Depois de saber da existência de um botão que activa uma super habilidade nos bosses, nunca mais perdi um jogo, pois matava uns 5 só com isso. 

Um ponto importante a ser abordado aqui, é o facto de que se um desenvolvedor lança um jogo em beta, o jogo precisa de estar “acessível”. Devo ter passado entre dez a quinze minutos, depois de ter seleccionado uma personagem viking, à espera de encontrar alguém com quem jogar. Mas quando escolhia ser o Boss, encontrava jogadores instantaneamente, o que é triste pois não consegui jogar com nenhum dos vikings. Só contra eles. 

Bossgard

[irp]

Por outro lado, o que eu mais gostei no Bossgard é a quantidade de conteúdo novo que tem. Os diferentes designs dos bosses, as várias arenas de batalha, os ultimates exclusivos de cada chefe e a criatividade geral do jogo ajudaram bastante a superar o que lhe falta. Que tipo de pessoa pensa num pedaço de pão como um chefe poderoso? E se um castelo pudesse estar vivo e tentar acabar com tua vida (ok este lembrou-me o filme Monster House)? E se tudo isto, envolvesse vikings? Isso é criatividade em outro nível. 

Apesar de faltar elementos na jogabilidade e nas configurações organizadas, Bossgard mostra-se promissor e redime-se com ideias novas que eu nunca vi antes. Alguns jogos podem ser consideravelmente bizarros e o Bossgard não é excepção. Com o equilíbrio de poder adequado da relação viking-a-chefe, controlos mais organizados e, talvez, adicionando mais alguns modos de jogo, este jogo irá revelar-se uma jóia escondida da bondade co-op local. 

Bossgard ainda não tem data de lançamento anunciada, mas está previsto chegar à Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One, e à Steam para PC.

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.