Se há algo que me enche de orgulho, é finalmente olhar para uma empresa como a Bigmoon Entertainment, e ver esperança, ver um futuro, para aqueles que como eu arriscaram-se a enveredar pela área dos videojogos em Portugal. Ver uma equipa de portugueses, composta tanto por profissionais como por recém licenciados, darem passos tão importantes para o desenvolvimento da nossa indústria. Ver que afinal há um caminho trilhado, que aos poucos outras developpers portuguesas poderão seguir, para chegarmos ao mundo inteiro.

Independentemente da análise deste videojogo, é importante frisar que porque conseguiram que fosse feita uma aposta nos portugueses, e porque desenvolveram este projecto até ao fim, com um produto final para mostrar ao mundo, esta equipa inteira enche-nos de orgulho! Claro que a Bigmoon já tem um forte reportório e um know-how que tornou possível estarmos hoje aqui a falar de um AAA, sendo este o simulador oficial do Rally Dakar. Mas não deixa de ser um enorme feito para o nosso país!

Dakar 18, distribuído pela Deep Silver, é como disse, o simulador oficial da edição 2018 do Rally Dakar, e provavelmente o mais realista nesta categoria até ao momento. Com um open world de cerca de 15,000 km², e uma rota de mais de 9000 km, esta é em muitos aspectos, uma experiência muito genuína e fiel ao verdadeiro Rally Dakar.

Realismo

Quando na primeira sessão de imprensa de hands-on, um colega de equipa disse-me que se tinha perdido logo na primeira corrida, e que levou duas horas a tentar terminá-la, achei o sucedido um exagero, e ao mesmo tempo algo assustador. Mas agora, digo-te que para um primeiro contacto com este jogo, a experiência dele não foi de todo muito diferente da minha, e possivelmente não será também diferente da tua. Aliás, é bem provável que passes umas boas horas a arranhar o jogo logo na primeira corrida de treino, porque nada te prepara  para o quão realista é Dakar 18. Tem em mente que este rally de mundo aberto é totalmente explorável, e que podes inclusive sair do veículo, reparar o mesmo, vaguear pelo mapa, ou ajudar um adversário preso no terreno. Com isto podes apostar numa imersão espiritual total neste mundo do Rally.

Orientação é a palavra chave neste jogo. Com isto, és obrigado a aprender a saber ouvir cada indicação que te é dada, e a manter os olhos bem abertos. Isto porque quando te dizem “segue o rasto”, querem mesmo indicar-te que deves encontrar os vestígios de uma pista algures. E quando dizem “pouco visível” és capaz de esforçar uns quantos neurónios, enquanto que os teus olhos investigam as imediações e ao passo que avanças lentamente. No entanto, dependendo da classe de veículos que escolheres, podes até nem ter um co-piloto a ditar-te o roadbook. Nas motas por exemplo, só tens acesso a esse último e mais nada, és só tu e o mundo. Tens de assimilar este sistema direcções e desenvencilhar-te.

Dakar 18

Contudo, é importante referir que os roadbooks utilizados no jogo, são os oficiais do Rally Dakar deste ano. Com isto, a importância que deram a todos os detalhes, tentando seguir o caminho mais oficial possível, levaram a equipa a entregar-nos uma experiência mais realista. Com todas as possibilidades que tens de ficar desqualificado a meio da corrida, todos os tipos de acidentes que podes sofrer, e até todos os percalços que podes ter com as peças dos veículos, enfrentas uma aventura muito mímica do mundo real. Isto é, para os fanáticos, o que transporta neste jogo, o verdadeiro espírito do Rally. Pelo que Dakar 18 revelou-se para esses como uma verdadeira obra de amor ao desporto. Já para os jogadores mais casuais, passar 1 hora a conduzir um veículo com esta atenção toda, numa simples corrida, não é de todo uma experiência que lhes desperte muita adrenalina, chegando a ser tediante até.

Modos de Jogo

Para entrares a abrir neste mundo do Rally Dakar, tens vários modos onde competir, sendo o principal o modo Aventura. Este é a verdadeira e pura competição, onde podes escolher entre uma variada gama de veículos : motas, quads, carros, 4x4S e camiões (sendo que a meio da competição não poderás mudar de classe), e competir como um piloto oficial de uma marca. As pistas que fores aqui conquistando, serão depois desbloqueadas no modo Multijogador, onde poderás jogar tanto em online, como localmente em splitscreen.

No modo Explorar, para além da secção de treino e de tutorial, tens também a muito badalada secção de Caça Ao Tesouro. Nesta, cada pista desbloqueada no modo Aventura, apresenta-te um novo desafio. Sem roadbook, ou quaisquer tipo de direcções, tens de explorar o mundo e descobrir certos itens, em tempo recorde.

Dakar 18

Controlos

A primeira vez que tive o controlo nas minhas mãos, reparei logo na sensibilidade do trigger do acelerador, fazendo-me sentir cada mudança na caixa de velocidades. Também há uma certa dificuldade nas mudanças de direcção, que ao contrário dos jogos a que estou habituada, como Need For Speed, ONRUSH, etc.., é mais resistente e sólida, o que traz uma certa veracidade adicional à experiência. Entre regular as luzes e accionar o limpa vidros, há mais umas tantas acções que podes fazer. Contudo, os controlos da câmara são o ponto que me fez impressão. Sendo que não podemos ajustar livremente o nosso ponto de vista, temos de nos contentar com o 8 e o 80. Num, o veículo obstrói a nossa visão do campo à nossa frente, noutro, a câmara apresenta um ângulo picado, demasiado exagerado. Claro que tens também outras perceptivas, como a do condutor, a dianteira e até a vista de um helicóptero.

Arte

Usufruindo ao máximo do Unreal Engine, Dakar 18 apresenta-te um mundo graficamente realista e algo detalhado. Tendo uma ampla visão do mundo, notasse um bom trabalho com as texturas do mesmo, mas a nível do seu preenchimento, tentaram poupar um pouco nos assets, até porque o jogo em si já puxa imenso graficamente.

Neste mundo, cada tipo de pavimento tem uma configuração ligeiramente diferente mas perfeitamente camuflada no meio ambiente em que se insere, e afecta a mobilidade do teu veículo de uma forma distinta. Tens por exemplo, dunas monumentais, quais precipícios onde facilmente te habilitas a espetar-te lá em baixo, pavimentos com ondulação que te farão andar aos saltos a espatifar o carro, e sítios lamacentos, ou extremamente áridos, onde se não tiveres todo o cuidado, simplesmente ficarás com as rodas presas. Nestes últimos, tens de sair do veículo, desenterrar as rodas com uma pá, e colocar umas plataformas no chão para conseguires que o mesmo se mova dali.

Dakar 18

Apesar de todo o realismo aqui empregue, achei o jogo de luzes e de sombras demasiado forte. Estas últimas, apresentam-se muito escuras e carregadas, destacando demasiado o veículo, relembrando-nos que estamos só a jogar um videojogo. A água, foi um ponto que me desapontou um bocado, mas compreendo que tenha sido uma decisão necessária não melhorarem o seu aspecto. Pois como referi o jogo só por si já puxa imenso, e de vez em quando lá ouvia a PlayStation 4 Pro a esforçar-se.

Som

A banda sonora não é muito relevante, só existindo para os menus e loading screens, que diga-se de passagem, são extremamente longos, quase fazendo uma pessoa perder interesse em jogar. No entanto, à parte disso, acho necessário fazer a menção de que se tratando de um videojogo feito em Portugal, estava à espera que pudéssemos ter vozes na nossa língua materna, mas tal não aconteceu, o que me deixou um pouco com um certo sabor amargo para digerir.

Dakar 18 já está disponível para PlayStation 4, Xbox One e na Steam para PC.

Conclusão da Análise
Uma experiência delirante para os fanáticos de Rally.
6.5
Cedo me apaixonei pelo mundo do cinema e dos videojogos. A ficção agarrou-me e não me largou mais! A vida levou pelo caminho da Animação e Pós-Produção, mas nos tempos livres, escrevo para voçês.