Pegar num infortúnio e criar uma oportunidade! Foi isso que há uns anos o David Mendes fez. Em 2012, o professor de História que se viu desempregado, resolveu criar um jogo de tabuleiro: Quinto Império.  Lançado em nome individual, em Novembro de 2012, é um jogo sobre a História de Portugal. Neste os jogadores encarnam as personagens de Afonso Henriques, Luís Vaz de Camões, D. Maria II ou Amália Rodrigues e partem à aventura pelas antigas rotas dos portugueses, com muitas perguntas, curiosidades e cultura à mistura.

Em 2014, arriscou mais e criou a sua própria empresa, uma editora de jogos de tabuleiro. A 2 de Agosto de 2014 “nasce” Pythagoras Games. Desde aí a Pythagoras cresceu, tem tido um percurso de criação de jogos essencialmente ligado a jogos ligados à História e à Cultura, inclusive alguns dos seus jogos fazem parte do Plano Nacional de Leitura. Atrever-me-ia a dizer que a editora, faz agora, parte dos “Big Five” (expressão deliciosa, utilizada por alguém no outro dia em conversa comigo): uma das mais significativas neste momento no mercado.

Fado: Duetos e Desgarradas


E o Fado: Duetos e Desgarradas? É a mais recente novidade da editora, a par de Douro. Além de outras novidades como o começar a distribuição e comercialização de jogos internacionais e a colocar os seus jogos no mercado europeu. Fado e Douro, são  jogos portugueses, sobre história de Portugal, e mais uma vez feitos e criados por portugueses! Tanto Fado: Duetos e Desgarradas como Douro, têm um gostinho especial… são os dois primeiros jogos do, agora criador de jogos, Ricardo Jorge Gomes. E para quem não sabe, quem é o Ricardo, este é o campeão mundial de jogos de tabuleiros modernos deste ano! Título que trouxe para Portugal depois das Mind Sport Olympiad em Londres. Neste campeonato participam jogadores de todo o mundo, e jogam vários jogos que desafiam o corpo e a mente, e onde um único jogo português que entra na competição é Trench.

Pois é, eu já tinha escrito que este ano está a ser um super ano para Portugal, e para os portugueses no que diz respeito a jogos de tabuleiro, mas volto a frizar… o ano ainda não acabou, por isso ainda vamos deixar este balanço 2018 para mais tarde!

Fado: Duetos e Desgarradas


Nota importante! Para jogar Fado: Duetos e Desgarradas não é preciso saber propriamente de Fado! É preciso querer apenas passar um bom momento à volta da mesa! Este é um jogo de cartas, com alguns tokens que nos dão a pontuação! Nas cartas podemos ver a caricatura de algumas personagens bem conhecidas do mundo do Fado. A Arte das mesmas, pertence ao artista Sérgio Marques, que está de parabéns pelo design fantástico!

Podemos joga-lo de duas formas, em dueto colocando duas filas na vertical, ou em desgarradas, fazendo uma matriz 3×3. Ao longo do jogo vamos pontuando fazendo combinações de 3 cartas, de 4 formas diferentes! Podemos fazer uma combinação segundo a cor, o artista, a cifra ou o número.

Fado: Duetos e Desgarradas        Fado: Duetos e Desgarradas

Para mim, um detalhe muito interessante e de grande valor:  as cartas vêem com símbolos associados às cores, para que as pessoas com daltonismo possam também elas jogar, tornando assim este num jogo inclusivo. Característica que se vai vendo em cada vez mais jogos de tabuleiro! Um ponto a mais para a Pythagoras pelo pormenor!

Complicado? Nada disso! Jogo simples de jogar, de ensinar e aprender, com ilustrações bem bonitas, com muita reajogabilidade (e dois jogos diferentes em um) e, apesar do jogo ser de 3 a 4 jogadores, ainda tem uma versão para 2 jogadores. Querem mais razões?Vejam o vídeo!

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.