Os videojogos são uma ferramenta de conhecimento e entretenimento. No entanto, alguns videojogos podem levar ao vicio, arruinando a vida do jogador, dos familiares e até dos amigos. Um dos casos recentes e dependência a videojogos envolveu o videojogo Fortnite.

Uma criança de 10 anos, residente no Reino Unido, usou o cartão de crédito da mãe para realizar compras no videojogo. Contudo, a criança não reparou que estava a gastar dinheiro real em equipamento cosmético até já ser tarde demais.

Gerando uma despesa de 1193,25 libras (pouco mais de 1300 euros), a mãe de 46 anos, de cadeira de rodas, ficou completamente falida,  ficando com despesas por pagar. Jayden-Lee comenta:

“Nunca mais verei aquele dinheiro.”

“O meu filho não se apercebeu do que estava a fazer, pois só tinha 10 anos.”

“Ele usou o meu cartão nas minhas costas, preencheu os detalhes da conta na consola da Xbox e comprou muitas coisas no Fortnite.

“Ele não se percebeu que aquilo era dinheiro real. Ele pensou que só estava a comprar créditos.”

Com isto, espero que muitos pais aprendam a controlar melhor os jogos dos seus filhos. Pois quando menos esperam, podem encontrar-se numa situação semelhante a esta.

Num acto de prevenção, as entidades reguladoras da indústria dos videojogos PEGI e ESRB, começaram a colocar um aviso nos videojogos. Informando que existes conteúdos pagos dentro dos mesmos.