Lançado no dia 12 de Dezembro para a Nintendo Switch e a Steam, Gensou Skydrift é um jogo de corridas da série Touhou, e que lembra muito os jogos de corridas da GameCube. Honestamente, se A Hat in Time é uma carta de amor à GameCube, eu diria que Gensou Skydrift é uma carta de amor aos jogos de corrida da mesma, pois a todo momento eu sinto uma nostalgia enorme de estar a jogar Mario Kart: Double Dash, Sonic Riders ou F-Zero GX.

Mecanicamente falando, o jogo é uma união desses três mundos. O sistema de Tag lembra Double Dash, pois é possível carregar até dois itens ao mesmo tempo. A fluidez da corrida lembra F-zero GX, pois as personagens flutuam, existindo ainda turbos espalhados pela pista e um ênfase forte em saber fazer curvas fechadas. Nisto obviamente, usar uma prancha faz-me lembrar Sonic Riders. Além disto, o jogo é bem diferente de outros jogos de corrida onde utilizas itens. Pois não adquires estes através do cenário, mas sim toda vez que passas por um anél de turbo, a barra de item do teu personagem principal enche um pouco. Completa um nível e aperta o botão de spell para ganhares um item de nível 1. Completa 2 níveis e poderás usar um item muito mais poderoso de nível 2.

Ainda falando nisto, cada personagem possui o seu próprio item Hiper, que geralmente é dado ao jogador que estiver numa colocação muito ruim. A meu ver, o balanço dos itens são o que define se um jogo deste gênero será divertido ou frustrante de se jogar contra outras pessoas. Dito isto, o balanço até onde eu joguei parece decente. Ser atingido por um ataque não é o fim do mundo.

A variedade de personagens é incrível também, com diversas personagens favoritas dos fãs de Touhou disponíveis. Cada personagem faz parte de um arquétipo diferente, variando entre velocidade, técnica e poder.

Gensou Skydrift IlluCalab Nintendo Switch Steam PC

Para se jogar sozinho, o jogo disponibiliza um modo campanha com duas vertentes diferentes, que será onde irás desbloquear novas personagens e pistas. O jogo possui duas campanhas diferentes que são jogadas por ordem, com a primeira te obrigar a jogar com mais de metade do elenco disponível e, assim, servindo como um tutorial para conhecer as mecânicas e descobrir qual é o teu tipo favorito de personagem.

Existe também um modo de time trial, onde podes competir pelo melhor tempo possível, e um modo de galeria, onde podes visualizar os modelos 3D das personagens e ouvir diversas músicas diferentes. Não existe um modo de grand prix, infelizmente.

Em termos de pistas, o jogo possui um total de 17, o que é formidável para um jogo indie como este. Principalmente se levares em conta que Mario Kart até à era da GameCube possuía apenas 16 pistas por jogo. As pistas podem ser pequenas e de 3 voltas, medianas de 2 voltas, ou grandes de uma volta.

Segundo o site da Nintendo, o jogo também possui suporte para até 7 jogadores online e 4 jogadores splitscreen, mas ainda não consegui testar o netcode do jogo pois não encontrei partidas online.

No modo portátil, a Switch parece aguentar bem o jogo, e embora eu não tenha um olho muito clínico para garantir se roda a 60 ou 30 fps, não aparenta ter quedas de frame.

Gensou Skydrift já está disponível para Nintendo Switch e na Steam para PC.

Conclusão da Análise
Nostálgico!
9
Brasileiro morando em Portugal, competidor de jogos de luta que viaja pela Europa para competir, e também programador e tradutor de jogos. Nas horas vagas, tenho como objetivo promover para mais pessoas esse universo que gosto tanto dos videos games e em especial dos jogos de luta.