Luigi está de regresso ao seu trabalho de caça fantasmas, naquele que é um dos videojogos mais divertidos e assustadores deste ano! Queres então descobrir como correu a minha jornada fantasmagórica em Luigi’s Mansion 3? Então vamos lá!

Lê mais:  Passatempo | Ganha Uma Cópia De Pokémon Shield

Uma mansão como nenhuma outra

A história em Luigi’s Mansion 3 é algo muito simples, mas ao mesmo tempo bastante eficaz. Luigi, Mario, e Peach são convidados a passarem a noite numa mansão luxuosa, com promessas de criar uma experiência única a estes. Contudo, uma vez caída a noite, os nossos amigos apercebem-se de que tudo não passa de uma armadilha! King Boo, o grande inimigo já muito conhecido por Luigi, surge das sombras e captura todos os visitantes em quadros. Isto excepto Luigi, que por um grande milagre consegue sobreviver. Uma vez oculto aos olhos de King Boo, Luigi começa o seu “plano” de resgatar os seus companheiros e acabar com os planos malvados de King Boo.

Como já mencionei, a história não é a presença mais forte aqui. Sim, um bom jogo deve ter uma boa história, mas se a jogabilidade for boa o suficiente, consegue facilmente proporcionar uma agradável experiência ao jogador.

Experiência de jogo excepcional mas com um pequeno inconveniente

A experiência de jogo em Luigi’s Mansion 3 está muito boa. Com a ajuda do aspirador mais eficiente do mundo, o Poltergust G-00, aspirar os fantasmas que se põem no teu caminho é um mimo. Mas não só, podes ainda aspirar tudo o que encontrares nas prateleiras, mesas, frigoríficos, tapetes, retretes, enfim, todo o sitio que possas imaginar!

A progressão do jogo é feita através de andares, em que em cada um, existe um tema associado, Museu, ginásio, cinema, etc… . E como é óbvio, existem lá fantasmas, mais especificamente os Boss, que se enquadram perfeitamente nesses temas. No final de cada andar, és premiado com um botão de elevador, que te permite avançar para o próximo andar. Sem dúvida é uma ideia bem interessante que nunca me deixou de surpreender.

Luigi’s Mansion 3

Lê mais:  Xenoblade Chronicles: Definitive Edition | Análise

Contudo, existe um problema com o jogo: os controlos. Os movimentos que tenho que realizar para aspirar são bastante confusos por vezes, acabando por frustrar, nem que seja por uns breves segundos. Além disso utilizar certas lanternas especiais enquanto viro o Luigi obrigar-me a que use as duas mãos no mesmo lado do comando, de uma maneira que não é confortável. Talvez este seja o único problema que tenho com o jogo.

Gooigi é uma das novas mecânicas de jogo que veio acrescentar uma camada extra de complexidade à franquia. Esta gosma verde não é nada mais do que uma cópia de Luigi, que podes controlar separadamente. O propósito de Gooigi é alcançar locais onde Luigi não consegue ir, pois este sendo uma gosma consegue atravessar por redes e entrar em tubos de esgoto. Além disso, o gosmento tem um propósito bastante útil e crucial no combate a certos Bosses do jogo, mas não te posso contar pois estraga a surpresa.

Muitos segredos e dinheiro por todo o lado!

A busca por dinheiro no jogo foi algo que me fez passar imenso tempo dentro de cada quarto por onde passava. Quase tudo te dá dinheiro, até mesmo ao sugar aranhas e ratos. Pena que esta mecânica não se aplica quando aspiro as aranhas do meu quarto. Talvez isso aconteça noutra realidade que não a nossa.

Enfim, esse dinheiro, que não é pouco, pode ser então usado para comprar apenas 3 itens. O primeiro, e talvez o mais importante é o osso dourado, que funciona como uma vida extra, no caso de Luigi perder a vida. Já os outros dois itens funcionam como detectores de segredos no jogo, nomeadamente das jóias e dos fantasmas, Boo, que vou-te contar sobre estes já a seguir.

Luigi’s Mansion 3

Lê mais:  Good Job! | Análise

Para além do dinheiro, existem jóias escondidas em cada andar, que apesar de não terem muita utilidade, dão-te aquela vontade de querer coleccionar todas, valorizando o regresso aos andares anteriores, para explorares mais um pouco. Estas relíquias ocultas podem mais tarde ser vistas num expositor, juntamente com todos os tipos de fantasmas que aspiraste, o que é mais um daqueles mimos para quem gosta de coleccionar tudo o que vê.

Contudo, existe ainda mais um segredo que podes contar, os Boos. Estes fantasmas estão muito bem escondidos e só podem ser encontrados com a ajuda de Gooigi. Ao caminhares com Gooigi podes senti-lo a vibrar, igualmente no teu comando. Este é o aviso de que estás perto de um Boo. Uma vez que o encontres e o derrotes não há prémio valioso, apenas o prazer de teres conseguido apanhar um.

Curioso é que a vibração que o comando faz quando te aproximas de um Boo, é na verdade um código Morse para o seu nome!

Uma apresentação fantástica!

Se houve algo que se destacou bastante neste jogo foi a sua aparência visual. Desde a cutscene inicial até ao fim do jogo, as minhas expressões de entusiasmo não tiraram descanso. As cores, a construção dos andares e até mesmo as animações das personagens, estão muito acima do que normalmente vemos num jogo da Nintendo Switch.

Luigi’s Mansion 3

Lê mais:  Lisboa Games Week 2020 | A Próxima Edição Já Tem Data Marcada

Ao nível da música, esta não poderia ser a melhor senão fosse temática ao jogo não é verdade? Pois bem, esta está bem introduzida no jogo, com alguns sons a tentarem-me dar um salto do sofá, mas ainda não foi desta que isso aconteceu. Portanto, a música está aprovada!

Modos Multiplayer bastante convidativos

Se há coisa que procuro sempre num videojogo é saber se posso partilhar a minha experiência com mais alguém. E este jogo não é excepção à regra!

Podes contar com 3 tipos de experiências multiplayer: Co-op, Scare Scraper e Scream Park.

O modo Co-op, ou cooperativo, permitiu-me apreciar este titulo na companhia da minha cara metade. Enquanto eu controlo Luigi, Gooigi é controlado pelo segundo jogador, ajudando mais rapidamente a solucionar os puzzles como também a fazer tarefas diferentes ao mesmo tempo, como aspirar dinheiro. Facto é que este modo está muito bem optimizado e os desenvolvedores estão de parabéns por isso!

No modo Scare Scraper, podes jogar com outros jogadores, que também tenham o jogo e uma consola Nintendo Switch, em vários desafios cooperativos até com 8 jogadores (2 jogadores em 4 consolas), seja localmente ou via Online. No entanto este foi daqueles modos que não tive a oportunidade de experimentar.

Luigi’s Mansion 3

Lê mais:  Tokyo Mirage Sessions FE Encore | Análise

Por último, o Scream Park age como uma espécie de mini jogos ao estilo Mario Party. Até 8 jogadores, todos ligados à mesma consola, podem participar em 3 desafios competitivos. Sem dúvida é uma adição muito bem vinda que já garantiu bons momentos passados com uma pitada de rivalidade.

Últimas Palavras

Luigi’s Mansion 3 foi uma verdadeira surpresa para mim. Expectativas foram quebradas minuto após minuto e estou muito contente que isso tenha acontecido. É certo que vou ter bastantes saudades assim que terminar de coleccionar tudo o que existe ainda escondido no jogo, anceando por uma 4 entrada desta maravilhosa franchise!

Luigi’s Mansion 3 já se encontra disponível, em exclusivo para a Nintendo Switch.

Conclusão da Análise
Lindo de morrer!
9.5
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou durante toda a vida.

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.