O My Hero One’s Justice 2 é a sequela do arena fighter 3D baseado na popular série criada por Kohei Horikoshi, Boku no Hero Academia.

A mesma tem vindo a conquistar uma legião de fãs de todas as idades, sendo que, de momento, está a ser transmitida a quarta temporada no japão. Mas o seu sucesso também se faz sentir, na realidade, do nosso país. Para além da emissão que acompanha a japonesa através do serviço de streaming da Crunchyroll, esteve em exibição a sua primeira temporada no Panda Biggs, e em breve dará o salto para os cinemas com mais um filme animado.

Personagens

Sem surpresa, esta entrega não só herda todo o elenco do jogo anterior como também o que podemos esperar relativamente ao Shie Hasakai Arc. Fatgum, Overhaul, Lemmilion, Sir Nighteye – enfim, todos estão aqui para provar o seu valor e elevar o plantel para um impressionante número de 41 personagens, prontas a batalhar nos seus 25 palcos.

My Hero One’s Justice 2

Devido à introdução destes novos elementos e um arco focado na introdução de dezenas de personagens, o seu valor foi determinante para uma construção e enriquecimento exponencial a várias áreas deste jogo.

Batalhas

Para começar, o modo online recebeu um elemento em falta no anterior jogo. Além dos tradicionais modos Ranked, Unranked e Combates em lobbies, agora, felizmente, também é possível batalharem equipas ao invés de uma personagem a solo.

Peculiarmente, o jogo abraça a sua própria natureza neste modo. Isto porque utilizadores que desconectarem a sua ligação de forma a evitarem a derrota, são rotulados pelo sistema como vilões, permitindo apenas lutarem contra outros vilões. Por assim dizer, indivíduos que recorram a práticas de desconexão, ainda que seja temporariamente, serão penalizados.

My Hero One’s Justice 2

Na minha óptica, este elemento não só cria uma imagem própria como evita banir utilizadores de forma injusta.

Um dos grandes cartões de visita da anterior entrega foi a possibilidade de modificarmos o nosso herói. Posso afirmar que a mesma se encontra intacta, com uma UI mais polida e ainda com mais itens e elementos para criares o teu herói ou vilão como desejares. (Numa nota pessoal – de momento, estou a criar o meu herói de sonho, o Deku Blanco!)

Lê mais:  Twin Mirror | Novo Título da DONTNOD com Trailer Revelado no PC Gaming Show

O netcode continua muito bom, como o primeiro. O único senão aqui foi mesmo encontrar gente para jogar. Realmente é uma pena que, mesmo no seu lançamento, My Hero: One’s Justice 2 não pareça ser um palco para jogar online, mesmo oferecendo muita variedade e diversão em arena fighters.

Combate

É certo que, para prosperar nos ringues, precisamos de uma boa fluidez de jogo. E é aqui que chegamos a um grande ponto que poderá criar interesse em quem não jogou a sua anterior entrega, já que corrigiu imensos problemas encontrados na mesma.

O combate sofreu imensas melhorias! Para começar, e contrariamente à maioria dos arena fighters, as personagens não são cópias umas das outra. Existe muita variedade, e inserção no estilo de jogo favorito de cada um de nós, quer sejamos jogadores mais técnicos, agressivos ou defensivos.

My Hero One’s Justice 2

O elenco também dispõem de melhores animações que contribuem para uma fluidez mais suave no decorrer de toda a sua explosiva acção! Os seus controlos foram vistos e revistos e estão agora muito mais responsivos.

Continuamos a escolher um herói ou vilão e dois aliados enquanto combatemos e disferimos os nossos ataques no adversário. A nossa personagem tem ao seu dispôr ataques normais, contra-ataques e os destructivos PLUS ULTRA, os quais tiram total partido dos nossos quirks.

Mecânicas

A mecânica de aliados também sofreu um ligeiro incremento de qualidade.

My Hero One’s Justice 2

Foi adicionada uma barra de uso que impede a sua utilização exaustiva, limitando o seu potencial, mas auxilia o aspecto qualificativo do produto. Estes também podem ser utilizados como jugglers ou breakers, ou libertar ataques especiais, o que oferece uma enorme profundidade ao jogo, pois a escolha de certos aliados pode ser determinante para a victória.

Correcções Muito Bem-Vindas!

Certamente que a Byking ouviu as nossas críticas e melhorou uma das áreas mais frustrantes da anterior entrega: as personagens que pareciam flutuar no ar, e as suas animações, foram totalmente corrigidas. Com base nesta correcção, desviar e analisar o oponente tornaram-se muito importantes para o sucesso dos nossos combates.

My Hero One’s Justice 2

A estas novidades foi adicionado um maior elemento competitivo ao jogo, onde apenas esperar por libertar ataques especiais e limitarmo-nos a um auto-combo já não é caminho para a vitória.

Lê mais:  Captain Tsubasa: Rise of New Champions | Jogo Anunciado para 2020

Ainda Mais Melhorias

As arenas continuam caóticas e mais destrutivas do que nunca! Desta vez, até podemos contar com múltiplas elevações, sustendo mais variedade na acção.

My Hero One’s Justice 2

O único senão é que certos ângulos de câmara estão demasiado aproximados e, com tanto escombro e físicas que parecem feitas de papel, por vezes, torna-se difícil não só perceber onde a nossa personagem se encontra como acompanharmos a acção. Na minha opinião, penso que deviam abandonar este elemento, pois não só estorva como é contraprodutivo para o produto.

Diversos Modos

Mas não só de modos online ou um combate refinado vive My Hero One’s Justice 2. Os modos para um jogador também sofreram interessantes melhorias e adições. O Story Mode continua a apostar em pequenas histórias na perspectiva da personagem em questão, quer sejam heróis quer sejam vilões enquanto combatemos. Assistimos a diversas vinhetas e apenas seis cutscenes que recontaram momentos-chave desta parte.

My Hero One’s Justice 2

Prevejo que, de futuro, seja anunciado como DLC o vilão Gentle Criminal e a sua cúmplice La Brava, já que ainda são estilhaços desta temporada animada.

O Mission Mode é um novo modo bastante interessante, onde somos líder de uma agência de heróis e, tal como o seu nome indica, colocamos os nossos candidatos em cenários baseados da série animada. Isto enquanto recolhemos experiência e Hero Coins. Com estas vamos fortalecendo a nossa força, poderes e o desbloqueio de outras personagens.

My Hero One’s Justice 2

Se desejarem simplesmente combater contra um amigo no sofá, temos ao nosso dispôr o Free Battle, onde também podemos escolher regras e número de integrantes nas lutas. Neste modo, também temos a adição de um estranho party game onde quatro jogadores, locais ou via online, combatem caoticamente, libertando os seus poderes de forma frenética.

O modo Arcade coloca a nossa personagem numa sucessão de combates com diversas rotas. No modo galeria podemos assistir aos filmes animados, imagens, músicas, etc.

My Hero One’s Justice 2 já está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e na Steam para PC.


Estás a pensar adquirir o jogo? És fã de jogos baseados em animes?

Conclusão da Análise
Quase Plus Ultra!
7.8
Veterano nestas andanças, acompanhou de perto a guerra entre a SEGA e Nintendo, e sonha um dia com o regresso da estrela cadente Ristar.

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.