Deixa-me ouvir o som desse motor a ronronar, o cheiro a pneu queimado, a euforia das máquinas a abrir! Hoje vamos espatifar tudo o que nos aparecer à frente, a vitória será da nossa equipa. Prepara-te e carrega nesse acelerador a fundo porque hoje estamos, ONRUSH!

Do mesmo estúdio responsável por grandes videojogos dentro do mundo das corridas de carros, como Micromachines World Series, F1 2017, Dirt 4, e agora o F1 2019 surge uma obra sem precedentes! Desta vez a Codemasters decidiu mesmo rebentar com o género, quebrar com todas as regras e lançar-se para o terreno dos E-Sports com um título completamente original! Parecendo uma mistura promissora entre Overwatch e Rocket League, será este o videojogo que faltava para os amantes de carros que pediam por uma experiência mais radical? Irá este videojogo vingar-se num mundo cada vez mais competitivo e exigente? Vamos ver.

Lê mais:  Super Crush KO | Agradável E Visualmente Aesthetic

ONRUSH é um videojogo de corridas de carros e acção que transpira a E-Sports. É lhe inegável a influência de Overwatch, tanto no seu UI como nas suas “personagens”, mecânicas e sistema de loot crates. Para começar, vou primeiro introduzir-te ao menu inicial onde tens disponíveis 4 modos de jogo: Superstar, Quick Play, Ranked e Custom Game. O primeiro é uma espécie de modo de história single player, à parte dos outros que são online e multiplayer. Esta conta-te como é que este desporto surgiu entre um grupo de amigos e rapidamente se tornou viral a nível mundial. Para desbloqueares cada capítulo desta história, terás de fazer uns desafios que funcionam mais como tutoriais, com objectivos a cumprir e que te introduzem a cada um dos 8 veículos disponíveis. Cada veículo tem características únicas, e como não podia deixar de ser, tem também um modelo próprio que podes customizar para dares-lhe o teu toque pessoal. Também podes customizar a tua própria personagem que estará a pilotar a máquina, entre outras coisas.

Escolhendo o modo de jogo, tens também 4 tipos de desafios à tua disposição, sendo que todos oferecem sobretudo uma experiência competitiva entre duas equipas, e estas têm de se defrontar a todo o terreno. Não há metas, não há posicionamento ao estilo convencional das corridas de carros, apenas uma divertida competição entre equipas. Overdrive, Countdown, Switch e Lockdown são os tipos de corridas aqui existentes e tem como pilares a velocidade, destruição, estratégia e o espírito de equipa. Overdrive é uma corrida onde as duas equipas disputam quem é que consegue atingir um certo marco de pontuação primeiro, vencendo o round do total de 5 rounds possíveis. A pontuação é partilhada pela equipa e sobe cada vez que um membro está onrush, que é o boost tradicional de velocidade. Todos os desafios funcionam com base no rush. Este é colectado de várias formas, e para já não quero entrar em detalhes, mas cada tipo de veículo tem a sua forma de produzir esta energia. No entanto também há uma forma comum que é destruir os veículos que surgem na pista, que são uma espécie de npcs.

Onrush

Lê mais:  We Happy Few: They Came From Below | Análise

Countdown é uma corrida em que como adivinhaste, a tua equipa tem de correr contra o tempo e contra os adversários. Durante o percurso surgem barreiras que deves cruzar para conquistares 1 ponto para a tua equipa. Cada ponto reverte em 1 segundo e a equipa que conseguir ultrapassar mais barreiras obviamente ganha, ao passo que a outra vê o seu tempo se esgotar.

Switch é o tipo de corrida que mais adorei jogar, mas ao mesmo tempo faz-me fervilhar o sangue. Neste todos os elementos de ambas as equipas começam a corrida na classe das motas e o teu personagem possuí 3 pontos. Cada vez que fores abatido perdes 1 ponto e terás de fazer respawn com a classe seguinte de veículos. Quando chegares à última classe, já não tens nenhum ponto para contabilizar para a equipa, mas continuas a correr para abater os pontos da equipa adversária ou proteger os membros ainda valiosos da tua equipa.

Por fim temos o Lockdown que funciona por domínio de zonas. Ao longo do percurso surge-te uma área limitada que a tua equipa deverá conquistar para ganhar 1 ponto. Estas áreas conquistam-se uma vez que estejam presentes dentro dessas um maior número de elementos de uma equipa e logo se procede a um countdown de 5 segundos para valorizar o ponto.

Onrush

Lê mais:  Gran Turismo Sport | Toyota GR Supra RZ Já Disponível na Actualização 1.57!

A nível de veículos, estes têm características muito próprias e únicas que lhes conferem uma certa personalidade e um estilo de jogo diferente. Como referi inicialmente, tens 8 tipos de veículos diferentes sendo eles dos mais ligeiros para os mais pesados: Blade, Outlaw, Vortex, Charger, Interceptor, Dynamo, Titan e Enforcer. Para cada um destes, só tens de te preocupar em saber 3 coisas. Como é que ele ganha rush, que efeito é que esse tem, e que habilidade especial é que ele possui. O meu preferido até agora, por exemplo, é mesmo o Dynamo. Sendo um veículo mais pesado, consigo mais facilmente abater os membros da equipa inimiga e manter um bom controlo de direcção. Além disso, vejo-o como um dos veículos mais vantajosos para se ter na equipa, sendo uma espécie de win-win. Sempre que conduzo perto de um aliado o meu tanque de rush aumenta e assim que activo esse poder também os meus aliados recebem essa energia. A habilidade especial não é nada mais nem nada menos do que dropar um item que dá um boost de rush ao aliado que por ele transpor.

Há só mais uma coisa que tens de ter em conta quando escolhes o veículo que te parece adequado para o tipo de desafio: a pista. Isto porque na classe da Blade e Outlaw por exemplo, os veículos conseguem transpor as árvores que estejam no caminho. Mas veículos mais pesados, espatifam-se brutalmente, causando um respawn. Uma mecânica interessante em ONRUSH é o sistema Stampede que mantêm sempre a competição constante e ao mais alto nível. Esta funciona ao nível dos respawns a que o videojogo te obriga a fazer. Caso fiques muito para trás, ou se voares disparado para algum sítio onde não é suposto ires, fazes automaticamente respawn para o meio do grupo principal saltando mesmo para o centro da acção.

Onrush

Lê mais:  Othercide | Análise

Devo dizer que a experiência têm sido de manter a adrenalina em alta e este set de modos de corridas é a inicio o suficiente para eu me viciar e querer continuar agarrada a este videojogo. No entanto há algo que depois faz-se sentir em falta. Não digo outro tipo de desafio porque estes já são bons e dão um bom dinamismo à vertente competitiva, mas talvez, mais tecnicamente a mecânica dos veículos precise de elevar a fasquia. Ora, estas corridas têm os seus objectivos, e a par desses as equipas tentam ou conquistá-los ou abater os adversários para os afastar da possibilidade de pontuarem. Mas sinto que falta aqui qualquer coisa, a par das habilidades especiais que cada veículo tem. Sinto que deveria haver uma espécie de habilidade secundária, tipo armadilhas, que mais constantes viessem reforçar um pouco o espírito Mad Max que sinto que é o espírito para onde caminha este videojogo. Alguns veículos já tem uma componente assim que surge como efeito da utilização do boost, mas acho que todos deveriam ter no geral algo mais.

Falemos agora a nível de controlos neste videojogo. Para dizer a verdade, grande parte do tempo só irás estar a manter pressionados dois botões para além dos controlos  direccionais do teu veículo: o gatilho do acelerador, e o botão para activar o rush. Tens também obviamente o botão para activares a habilidade especial do teu veículo quando esse atinge os 100% de gauge, e um gatilho para o travão. Mas raras serão as situações em que precisarás mesmo de usar este último. É que ONRUSH é de facto um videojogo onde a velocidade, o rush, é sempre o foco. Se travas demasiado ficas logo para trás e com isso, fazes respawn para integrares novamente o grupo. A maioria das pistas, embora loucas e super dinâmicas em termos de obstáculos e rampas, não são muito desafiantes em termos de curvas para quereres derrapar.

Onrush

Lê mais:  Death Stranding | Hideo Kojima Fala Em Entrevista Sobre As Raízes Do Jogo

A nível gráfico ONRUSH apresenta-nos pistas desafiantes, com ambientes muito diversificados e com grande realismo. Já os veículos parecem saídos de um estilo mais cartoonish e são adoráveis. Tendo jogado numa Playstation 4 Pro, desfrutei de 60fps sem quaisquer constrangimentos e de uma qualidade brutal que pode ir até ao 4K! Alguns dos temas que aqui tocam são bastante conhecidos, como “ Same Ol’ ” dos The Heavy, mas no geral todos enaltecem esta cultura da adrenalina das máquinas de corrida, o tunning, o abanar o capacete, como já não o fazia desde há uns bons NFSs atrás…

ONRUSH já está disponível para Steam, Xbox One e Playstation 4.

Conclusão da Análise
Eufórico
7.5
Cedo me apaixonei pelo mundo do cinema e dos videojogos. A ficção agarrou-me e não me largou mais! A vida levou-me pelo caminho da Pós-Produção e da organização de Eventos de cultura pop, mas o meu tempo livre, dedico-o a ti e à Squared Potato.

Deixa uma resposta

Por favor deixa aqui o teu comentário
Por favor deixa aqui o teu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.