De vez em quando, aparece um videojogo que mistura dois conceitos diferentes, e tu ficas tipo “hum, isso parece uma ideia porreira…”. Misturar gestão de lojas ou Quick Timer Events com JRPGs, Lightgun com Visual Novel, coisas deste género… Um Battle Royal com Tetris, se pensarmos bem, não é uma ideia do outro mundo. Afinal, apesar de o jogo original ter surgido como uma experiência single player, a série não é estranha a modos de multijogadores popularizados com outros jogos de puzzles…

Mas na prática, a história poderá ser outra… É o que veremos nesta análise, da entrada mais recente desta franquia de origem russa, Tetris 99. O jogo é mesmo muito pequeno, tem apenas um único modo, que é exclusivamente multiplayer, onde batalhamos contra 98 jogadores. Esta estrutura diminuta não é assim tão estranha, se consideramos que é um exclusivo do Nintendo Online, sem custo acrescido, além da assinatura do serviço.

Relembrando as mecânicas básicas, no Tetris vão caindo vários Tetronimos (Peças com 4 casas) para o fundo do tabuleiro de jogo, com a velocidade a incrementar ao longo do tempo. Quando uma linha é preenchida, esta é eliminada, 4 linhas consecutivas são um Tetris. O jogo acaba quando o tabuleiro é preenchido. Em modos de single player a norma é tentar aguentar o máximo de tempo possível e acumular pontos.

Nos modos de multijogador do costume, tal como outros jogos de puzzles, como o Puyo Puyo ou Columns, temos de fazer eliminações para encher o tabuleiro do adversário de lixo (blocos cuja única função é atrapalhar o jogo). Tetris 99 é a mesma coisa só que multiplicado por 98! Nas laterais do teu tabuleiro aparecem em ponto pequeno, as mesas de jogo dos teus adversários, e com o cursor, apontas para quem queres enviar o lixo que fazes com a eliminação de linhas. Também está disponível a opção para apontar o cursor automaticamente de acordo com uma pré-condição à escolha (Atacantes, nº de KOs, Badgers ou Aleatório. Os jogadores são eliminados um a um, vencendo aquele que se aguentar em pé após 98 eliminações.

Tetris 99

Não há dúvidas nenhumas que a ideia resulta, afinal o gameplay é o mesmo de um típico jogo competitivo. Desse modo, a minha única preocupação era se as mecânicas novas eram intrusivas ou se as partidas demoravam demasiado tempo devido ao número elevado de jogadores… Mas felizmente não é o caso, a eliminação é rápida e consistente. Se há alguma queixa a fazer é, como já referi, o facto de o jogo não ter mais modos. Talvez este problema se justifique se olharmos para Tetris 99 com uma mera extensão de um serviço existente… Mas se para ti isto é um jogo no singular, não vale a pena o seu custo. Mesmo considerando que é realmente a única coisa no Nintendo Online que não é conteúdo mal reciclado para justificar um serviço de meia tijela que funciona de forma reles.

(Pst… Nintendo, podem subornar-me com o Super Metroid… Uns jogos de Super Nintendo ajudavam a engolir a coisa muito melhor)

A interface é limpa e faz o seu trabalho, sendo desde já o que se espera de um Tetris.  Se a música é algo que achas que é essencial nesta franquia, podes ficar descansado que é usado dois remixes de Korobeiniki (a famosa Tetris Music A) com o Vôo da Abelha a ser utilizada nos últimos momentos da partida.

Conclusão da Análise
Assimila os meios de produção
7.8
Sou um mago vermelho da cromice, sou fanático de todos os média mas mestre em nenhum. No entanto os meus pontos estão alocados principalmente para os videojogos. Ao contrário do que é esperado da minha laia, eu adoro o ar livre, principalmente do campo. Adoro esticar as minhas pernas e apanhar muito sol... Será que algum dia vou conseguir a minha promoção para feiticeiro vermelho?