Ao chegar ao Natal, é tempo para analisar alguns jogos que ficaram para trás e, de certo modo, não sairam do meu radar de gamer. Com isto, trago-te hoje a análise de um desses jogos, pertencente às plataformas de realidade virtual, The Curious Tale of the Stolen Pets!

Este jogo, desenvolvido pela Fast Travel Games, leva-te a solucionar vários puzzles, em busca dos animais perdidos nos mini-mundos, recriados a partir de memórias de ti e do teu avô. Com estas ditas aventuras, vais explorar essas memórias mais profundas, tanto nos bons e maus momentos que tiveste, não só com os teus avós mas também com a tua irmã. Esta aventura, ainda que curta, rendeu uma boa história, muito bem guiada pela audio-narrativa do avô. Mas é claro que só a história não pode ser tudo no jogo. E é com isto que quero passar agora a falar-te do gameplay.

Uma das melhores experiências de puzzle que alguma vez tive!

The Curious Tale of the Stolen Pets é composto por vários-mundos em miniatura, marcando momentos específicos das tuas memórias. Em cada um, terás que interagir com tudo o que vês, à busca dos animais escondidos por lá. Seja um simples toque ou uma maneira muito engenhosa de usar os objectos que tenhas ao teu dispor, são tudo experiências que te vão por à prova. Sem dúvida alguma, estes puzzles foram muito bem pensados e trabalhados. Contudo, a sua dificuldade não foi de todo muito desafiante, pelo que este jogo poderá não agradar os Crânios mais famintos.

Para além dos animais, tens ainda moedas escondidas, que podes coleccionar. Uma espécie de easter egg que te faz prolongar o jogo por um pouco mais de tempo. Enfim, uma adição que aceito de braços abertos.

Contudo, o problema que tive com este jogo foi o facto de só poder contar com 5 níveis. Ainda que cada um me tenha proporcionado uns bons minutos, dei por mim a terminar o jogo em cerca de 2 horas, já contando ter apanhado todas as moedas do jogo. Algo que me deixou muito triste pois queria ver mais conteúdo.

Uma apresentação lindíssima

The Curious Tale of the Stolen Pets provavelmente contém uma das melhores apresentações num jogo VR que alguma vez experimentei. O detalhe de cada mini-mundo está simplesmente super polido, com as cores e detalhes lindos. Até mesmo quando joguei nos Oculus Quest a apresentação estava soberba.

As personagens e animais estão super fofos e achei um toque giro o facto de as suas animações serem ao estilo Stop motion, fazendo-se destacar do resto.

Sons que roubam sorrisos

Se o jogo já te parece tranquilo, então espera até ouvires o som. As peças musicais são o peça final do puzzle que faz com que este se torne numa experiência pacifica e ao mesmo tempo desafiante. A narração do avô é como a cereja no topo do bolo, que nos vai guiando e comentando à medida que descobrimos algo novo no jogo. Uma voz muito bem escolhida pelos desenvolvedores.

Por fim, o som dos animais estão tão engraçados que sempre que os ouvia, era impossível não sorrir ou até mesmo dar uma discreta gargalhada. Isto a certo ponto me vez pensar se este jogo não seria muito mais apropriado para as crianças.

The Curious Tale of the Stolen Pets está disponível para as plataformas VR Oculus, PC VR e PlayStation VR.

Conclusão da Análise
Lindíssimo!
9
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou durante toda a vida.