Hoje trago-vos Valheim, uma recente surpresa, feita apenas por 5 pessoas, que já conta com 5 milhões de jogadores, estando ainda no seu estado inicial de desenvolvimento! Mas antes de mais, confere o trailer do mesmo!

Nota: Sendo um jogo em Early Access, tenho a acrescentar que tudo o que for mencionado nestas primeiras impressões é sujeito a possíveis mudanças e melhorias.

Valheim é um jogo de sobrevivência, com um mundo gerado com partes aleatórias, mantendo alguma integridade no que toca ao posicionamento dos biomas em certas zonas do mapa.

Esta integridade nos biomas dá a Valheim um aspecto bastante belo, com belas florestas, planícies, oceanos, e até montanhas com neve para poderes explorar, junto com uma visão espetacular dos troncos gigantes da mítica árvore Yggdrasil à distância, ocupando partes do céu.

A música também ajuda a fortalecer a atmosfera do jogo. Apesar de ainda não ter muita variação, as pequenas melodias que te acompanham dão a sensação de relaxamento enquanto exploras as vastas paisagens.

Valheim tem um sistema de crafting simples, onde vais utilizando vários materiais como pedra, bronze e ferro, para fazer várias armas e armaduras para te ajudar a matar os bosses que se encontram em cada bioma.

Juntamente com as armas, também podes construir várias estruturas, postos e veículos, como, por exemplo, um workbench para depois poderes ter acesso a paredes, telhados e vigas para uma casa, ou um barco para navegar nos rios e oceanos.

Esta simplicidade é contemplada pela interface simples, focando-se em ter apenas a informação necessária, com barras simples para a vida e a stamina, um simples mini-mapa, e uma janela com uma lista do que podes construir, com uma secção ao lado com toda a informação necessária do objecto seleccionado, como os materiais, dano, ou defesa.

Lê mais:  Tour de France 2020 | Novo Modo Contra-Relógio Revelado

A construção de estruturas é bastante interessante, pois envolve tomar alguma atenção à estabilidade da mesma, usando vigas e materiais mais fortes para poderes estabilizar estruturas maiores. A estabilidade é representada por cores em cada peça, sendo que azul é a mais estável, e vai piorando com cada cor, desde verde, amarelo, laranja e vermelho, respectivamente. No caso de alguma peça não aguentar, ela simplesmente parte-se após a colocares.

Apesar de ser interessante, penso que há algumas inconsistências nesta mecânica, por vezes vejo-me a tentar colocar inúmeras vigas para estabilizar uma parte da estrutura, e por muito que tente, essa mesma nunca fica mais estável.

O sistema de combate é bastante simples, com apenas um botão para atacar, podendo fazer um combo simples, e, no caso da defesa, esquivando-te com um roll ou usando um escudo para bloquear ou executar um parry para deixares o inimigo vulnerável para um ataque mais forte.

Todas as acções que fazes no combate e na exploração, como correr, saltar e atacar, consomem um pouco da tua stamina, que recupera com o tempo. Também podes aumentar o valor máximo da tua stamina e vida temporariamente com comida, sendo que podes consumir até 3 peças de comida para usufruires do máximo de stamina e vida possíveis.

Valheim tem como objectivo principal matares os vários bosses especiais, sendo que há um boss por bioma, havendo uma tendência a guiar-te do bioma mais fácil e simples até ao mais complexo e difícil, tendo acesso a materiais melhores e inimigos mais agressivos.

Lê mais:  Twin Mirror | Trailer revela data de lançamento

Os inimigos têm uma boa variedade, entre os arbóreos greylings, os esqueletos escondidos nas grutas, e animais como javalis e lobos. Irás ser surpreendido várias vezes por novas caras (ou focinhos) que te irão testar em combate.

Penso que ajuda a dar alguma direcção inicial, pois neste género de jogo é comum o jogador sentir-se perdido ao início enquanto descobre as mecânicas e o que pode ou não fazer.

Caso não tenhas interesse em explorar Valheim sozinho, podes juntar-te com até 9 amigos para a aventura, e penso que é neste aspecto que Valheim se torna verdadeiramente divertido, fazendo-te sentir como parte de um grupo de Vikings prontos para superar qualquer obstáculo.

Joguei maioritariamente com o meu colega Bruno Vieira, e fora alguns pequenos soluços ocasionais, e por vezes uns bugs como objectos a levitar temporariamente, a experiência online foi estável.

Valheim é um jogo bastante promissor, uma surpresa que “explodiu” num mercado saturado, e se melhorar até ao produto final, poderá-se tornar num dos melhores jogos de sobrevivência!

Valheim encontra-se disponível em Early Access na Steam para o PC.


O que achas destas primeiras impressões? Estás a pensar experimentar Valheim?