Words Bubble Up Like Soda Pop Your Lie in April

Às vezes, há aqueles filmes e séries de animação que, simplesmente, nos marcam por alguma razão. Quer seja uma história comovente sobre amizade, como A Silent Voice, ou um daqueles romances que nos deixam extremamente sentimentais, como Your Name ou I Want To Eat Your Pancreas, as produtoras de anime nunca nos têm deixado desapontados no que toca a grandes histórias a serem contadas nos grandes, ou pequenos ecrãs, através da arte da animação. Assim, começo hoje esta rubrica mensal com as minhas recomendações anime do mês, com um filme e uma série que acho que estejam interligadas, com uma viagem incoercível entre o bonito mundo do anime.

Com isto, trago-vos este mês primeiramente um filme que me marcou imenso, de uma forma até bastante pessoal, que apesar de se calhar tê-lo visto numa das alturas menos apropriadas para o fazer, o inverno, tocou-me na mesma de uma forma que não consigo explicar. Talvez este seja um filme que muitos não irão gostar, chamar-lhe-ão lamechas, embaraçoso, até mesmo irritante, porém há uma beleza impagável em cada um dos fotogramas daquele filme, em cada movimento das personagens, e na história que é contada. Este filme é Words Bubble Up Like Soda Pop.

Estranhamente, o primeiro contacto que tive este filme foi na véspera de Natal, se calhar um dos únicos dias do ano que não devia estar a “gastar” estando a ver anime, porém ao ligar a Netflix, este filme, de que nunca tinha ouvido falar, apareceu-me nos recomendados, e agarrou-me logo com o estilo artístico vibrante, com a palete de cores que ao primeiro olhar, só me fazia lembrar do verão, que já havia há muito passado. Após ver o trailer, entendi logo que apesar do dia, tinha que ver imediatamente aquele filme, pela imensa energia que ele mostrava em cada um dos bocadinhos de arte, de música, e de cor que aparentava ter.

Em poucas palavras, este filme mostra uma história de amor entre um rapaz e uma rapariga, ambos com os seus problemas no que toca a comunicação e socialização: temos num lado Cherry, o rapaz, que é extremamente introvertido, e que tem um gosto enorme por haikus, poemas tradicionais japoneses que contêm apenas três versos, que normalmente servem como forma de reflexão. No outro lado, temos Smile, a rapariga, que apesar de extrovertida, tem pouquíssima segurança no que toca à sua aparência, usando uma máscara facial para tapar os seus “dentes de coelho”.

Lê mais:  Bridgerton | Segunda temporada já tem data de estreia confirmada
AAAABVolZkplcMHZsZkhjYHwktOgYkP_w8RhIYixnM7ZU8WsNfBc7I-bWwebI8m4h02ySMLp7xT3es3PP-gnqXch2KMLQLsutAombZ53  

Após um acontecimento que resultou no encontro dos dois, eles passam a interessar-se cada vez mais nos hobbies de um do outro, e acabam por ficar a ajudar num centro recreativo para pessoas idosas. Lá conhecem Fujiyama, um antigo dono de uma loja de discos de vinil, cujo único desejo é de voltar a ouvir uma música que há muito havia perdido, cantada pela esposa do senhor, para poder voltar a ouvir a voz dela antes de morrer. Assim, a busca começa, havendo apenas uma pista capaz de ajudar a satisfazer o desejo de Fujiyama: a palavra yamazakura.

Se isto já não vos parece querido o suficiente, saibam que esta bonita história é acompanhada por uma incrível banda-sonora de Kensuke Ushio, o mestre por trás das músicas de A Silent Voice, e com dois temas dos never young beach e de Taeko Onuki, que interpreta, com a sua bela voz, a música Yamazakura, o tema principal do filme, que contém um valor emocional inimaginável. Além disso, o estilo artístico diferenciado é algo que também é logo notado, devido às cores vibrantes e às personagens aparentemente “desenhadas à mão”, de que já tinha falado antes. Este é, sem dúvida, um filme que todos os fãs de anime deviam ver pelo menos uma vez, na sua vida.

614de69d2928cb02092b  

Para verem depois de Words Bubble Up Like Soda Pop, apresento-vos um anime, também do mesmo criador deste filme, que é o lendário Your Lie in April. Após o visionamento de ambas as obras, notei um enorme paralelismo entre as duas, já que tanto uma como a outra continham uma história romântica desenvolvida principalmente através da música. Enquanto que em Words Bubble Up Like Soda Pop, o que juntou Cherry e Smile foi o disco da música Yamazakura, do senhor Fujiyama, em Your Lie in April, o que junta as personagens principais é o amor pela música, em si.

Então, este anime conta a comovente história entre Arima Kousei, um pianista prodigioso que detém a alcunha de “Metrónomo Humano”, devido à sua rigidez e perfeccionismo com que toca piano, e Miyazono Kaori, uma violinista excêntrica, que com esta sua qualidade embeleza todas as músicas que interpreta. Após um trauma de infância, Kousei desiste de tocar piano, devido à incapacidade de ouvir as notas que estava a tocar, porém Kaori tenta devolver-lhe a alegria de criar música, que já havia há muito desaparecido.

Lê mais:  Rabbids Invasion: Mission to Mars | O Filme chega ao Netflix no próximo mês

Podem não acreditar, mas este aparentemente simples anime, com uma premissa um tanto “cliché”, foi uma das experiências mais comoventes que alguma vez tive com qualquer tipo de media. A emoção foi sem dúvida divinalmente transposta dos painéis do manga para a animação, mostrando um novo lado mais “vivo” e humano destas personagens, o que resulta num anime que vai certamente deixar os mais chorosos à beira de lágrimas. Além disso, todas as obras de música clássica presentes ajudam a criar um ambiente emocionante, tanto épico como melancólico, algo que seguramente não era possível experienciar no manga original.

Além destas obras requintadas de música clássica, como o 3º. movimento da Moonlight Sonata de Beethoven, ou a Introduction and Rondo Capriccioso em Lá Menor, Op.28 de Camile Saint-Saëns, ainda temos a presença dos Goose House, responsáveis pela música de abertura do anime, a famosa Hikaru Nara, que, indubitavelmente, traz um tom mais alegre a este anime, ao contrário das músicas referidas anteriormente. A animação e arte ajudam também a enriquecer Your Lie in April, contendo também aquelas cores vivas, porém primaveris, presentes em Words Bubble Up Like Soda Pop, se bem que um pouco mais esbatidas em certos momentos um tanto melancólicos.

1920x1280  

Sem querer “spoilar” o final do anime, aviso já que vai ser um término bastante deprimente, porém esperançoso ao mesmo tempo, isto devido às fracas condições de saúde de Kaori, mostradas no início do anime. O final de Your Lie in April foi certamente uma surpresa para mim, como também para outros fãs, e estranhamente acabou por me deixar com aquela lagriminha no canto do olho. Se estão à espera de um anime extremamente feliz, isto certamente não é o que estão à procura. Porém, não posso na mesma deixar de recomendar Your Lie in April, já que apesar de todos os altos e baixos na história, acaba por ser uma experiência bastante inesquecível, e necessária para os fãs de anime.

O que achaste das recomendações de anime deste mês? Partilha connosco!