No que toca aos jogos, as melhores surpresas são aquelas que se conseguem destacar em situações onde muito possivelmente seriam “absorvidas”. Com tantos grandes lançamentos por perto, o jogo que vos trago hoje veio surpreender, mesmo não sendo um AAA de nome, penso que se destacou pela sua originalidade e também pela masteria da equipa no género.

Estou a falar de OlliOlli World, o terceiro jogo da série de jogos de arcade, onde controlas um skater numa série de níveis em 2D, com uma jogabilidade interessante e um design viciante.

Radlandia, o sonho dos skaters

OlliOlli World passa-se no mundo de Radlandia, um paraíso para o skate, onde tens imensas zonas cheias de obstáculos e rampas perfeitas para saltos e truques. Irás controlar um skater, cujo nome e aparência são personalizáveis. Podes personalizar várias características do teu skater, desde a prancha e as peças, género, cabelo e roupa. Também tens escolhas de algumas animações específicas, como a do final dos níveis, com várias poses e animações de vitória.

O objectivo da tua personagem nesta jornada é de se tornar um Skate Wizard, que é uma espécie de “rei” do skate, que está acima de todos os outros. É uma história com uma premissa bastante simples, mas que funciona, e penso que se enquadra no ambiente e conceito do jogo, sendo uma história leve, mais focada em comédia, com diálogo simples e breve.

Em termos visuais, temos aqui uma criatividade e originalidade bastante impressionante, com um aspecto cell shaded bastante único, com pouco uso de sombras e cores mais fortes, sendo as personagens também bastante desproporcionais à figura humana. Penso que tem um estilo bastante próprio e, na minha opinião, são uns visuais de que gostei bastante.

OlliOlli-W-1  

Jogabilidade viciante e gratificante

A originalidade dos visuais de OlliOlli World não se comparam à qualidade da sua jogabilidade, com inúmeras mecânicas e variedade que conseguem manter o interesse por toda a tua jornada.

Lê mais:  OlliOlli World: Void Riders | Análise

No jogo, cada nível consiste num autoscroller curto, com vários obstáculos para poderes saltar e fazer os teus truques. Podes fazer flip tricks, grabs e grinds, tudo com uns controlos intuitivos, usando os analógicos para executares os truques.

Apesar do movimento ser em 2D, há bastante tridimensionalidade nos níveis, com a possibilidade de escolheres entre 2 caminhos, usares um half-pipe para ires para um caminho mais para dentro ou fora do ecrã, tens também várias secções onde podes ir por plataformas ou corrimões mais acima ou abaixo. Tens ainda várias opções para completares os níveis, sendo que estas estão mais presentes à medida que vais avançando na história.

OlliOlli-W-2  

Cada nível tem uma série de objectivos, sendo que os 2 primeiros são os mais simples, consistindo em apenas completar o nível com ou sem usar checkpoints, ou seja, ir do início ao fim sem cair ou voltar atrás para o último checkpoint. Juntamente com isso, temos 3 desafios, que geralmente envolvem evitar alguns animais, rebentar “balões” de animais, fazer truques específicos em certas zonas do nível, entre outros… O último objectivo é apenas tentar ter melhor score que 3 heróis do jogo, sendo que cada um é mais difícil que o outro.

Para avançares na história, precisas apenas de completar o nível, com os outros objectivos a serem completamente opcionais. Ao completares os 3 heróis, ganhas uma peça de roupa ou do skate, e ao completares os 3 desafios, ganhas também outra peça de roupa ou do skate.

OlliOlli-W-3  

Tens também uma série de side-quests e níveis opcionais, sendo estes representados por um ícone cor-de-rosa e azul no mapa, respectivamente. As missões opcionais enquadram-se no mesmo tipo que as missões normais, mas as side-quests são mais únicas, envolvendo um objectivo específico, como tentar fazer uma pontuação em 1 minuto num percurso em loop.

Juntamente com as zonas todas da história, tens também uma componente mais online, chamada de Gnarlandia. Na Gnarlandia, tens acesso a uma competição, onde tens de ter a melhor pontuação num percurso pré-gerado, entre uma série de participantes. Há medida que vais participando e de acordo com a tua posição na final da liga, ganharás pontos para subir o teu rank. A participação nestas ligas dá-te acesso a mais peças para personalizares o teu skater e o teu skate.

A complementar, tens também um modo endless, onde tens um nível pré-gerado infinito, com a possibilidade de partilhares um código do teu nível, ou até ires buscar um código de um nível de outro jogador. Este modo é mais para quem tem interesse em simplesmente jogar durante horas sem interrupções, sendo uma adição com o objectivo de apenas acrescentar mais tempo à tua diversão.

Lê mais:  Playstation Plus Extra & Premium | Estes são os jogos de Outubro!
OlliOlli-W-4  

Tenho de admitir que tentar arranjar pontos fracos foi bastante difícil, sendo que, para mim, apenas sinto que por vezes tive o jogo a fazer algo que eu não queria, como o truque errado, ou falhar um grind. É algo que é muito raro de acontecer, e com a duração e a facilidade de repetir os níveis, sinto que não me deu qualquer frustração ou impediu a minha diversão com o jogo.

Em termos de música, temos vários temas electrónicos que se enquadram no conceito do jogo, sendo composições bastante boas, juntando vários artistas, combinando com a variedade e a originalidade do jogo.

OlliOlli World já se encontra disponível para a Playstation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series S|X, Nintendo Switch e para o PC na Steam.

CONCLUSÃO
Baril!
9.4
olliolli-world-analiseOlliOlli World mostra-se como o magnum opus de uma equipa que sabe exactamente o que está a fazer, com uma jogabilidade super sólida e uns visuais originais, tudo com uma criatividade e variedade que fazem deste um dos jogos arcade mais divertidos nos últimos tempos. Uma bela surpresa num mês cheio de grandes jogos.