Os anos de 2023 e 2024 têm sido incríveis na recuperação do espírito vivido durante toda a geração de consolas de 128 bits, com a reedição de alguns títulos – com remakes de qualidade e remasterizações que os tornam as versões definitivas de alguns dos maiores clássicos de culto daquela geração. Mas o melhor: estes relançamentos trazem também a recuperação das propriedades intelectuais e, em alguns casos, com sequelas directas a virem igualmente neste pacote, lado a lado com o ressurgimento das marcas.

Temos, por isso, vivido um período um tanto esquizofrénico de experiências, em que se começa a misturar um pouco do que foi presenciado até meados dos anos 2000 com o modelo de jogo actual, onde Super Monkey Ball Banana Rumble – jogo que a Sega traz em exclusivo para Nintendo Switch, o estilo clássico com modo aventura, e um multijogador online, que permite mais de uma dezena de jogadores em simultâneo.

Desenvolvido pelo Ryu Ga Gotoku Studio – estúdio conhecido por outras séries, como Yakuza/Like a Dragon, Super Monkey Ball Banana Rumbletraz mais do mesmo, onde o jogador terá de controlar os vários macacos carismáticos dentro de uma bola através de um nível, sem cair das bordas e em tempo útil, pelos vários cenários labirínticos, em estilo quebra-cabeças. O cerne dos jogos Super Monkey Ball passa essencialmente por aqui, onde o jogador terá de ir ganhando intimidade com o balanceamento da bola, com cenários progressivamente mais elaborados, sem nunca perder a noção do controlo, e ir ganhando cada vez mais precisão e estratégia de como aplicar mais velocidade e, com isso, ultrapassar os níveis o mais eficiente e rapidamente possível.

Super Monkey Ball Banana Rumble mecanicamente segue os mesmos moldes dos títulos anteriores, o que poderá ser um aspeto muitíssimo positivo para quem aprecia o género, mas traz também uma nova habilidade que permite acelerar rapidamente a bola – Spin Dash – que custa a dominar, mas que se tornará muitíssimo útil para não só bater os níveis o mais rapidamente possível, como também ultrapassar determinados pontos dos cenários de forma mais eficiente. Difícil de dominar, mas amplamente aprimorada, esta mecânica, que permite uma espécie de boost, veio para ficar.

Pela frente estão 200 níveis muito criativos, cheios de cor e bem feitos – alguns já se encontram entre os melhores da série. É um jogo que segue os moldes base da série, ideal para curtas sessões de jogo, para reunir com um grupo e ir gargalhando com a falta de jeito que progressivamente vai melhorando. Com um estilo de jogo simples, que pode ser aprendido em menos de nada, mas muitíssimo difícil de dominar, muito por causa da sua progressiva jornada e desafio. Feita quase de forma meticulosa, a escalada é real, e o desafio progressivo é feito com mestria. Para quem quiser jogar offline com mais jogadores, é possível juntar-se com mais quatro companheiros. Disponíveis estão também vários itens que podem ser adquiridos com a própria moeda do jogo, na loja do próprio jogo, caso o jogador queira personalizar a sua personagem. Todos estes itens são do próprio jogo – sem recurso a custos adicionais.

Visualmente bem-humorado, com uma banda sonora e efeitos de excelentíssima qualidade, Super Monkey Ball Banana Rumble é um jogo feito para provocar boa disposição. Ainda que, de vez em quando, surja um sentimento de injustiça e frustração ao se perder pertíssimo da meta, é afinal de contas nestes momentos que um videojogo se revela, mantendo o jogador concentrado e a pensar no que fez de errado para numa nova jogada corrigir os erros. As curtas sessões de jogo e a forma rápida com que o jogo se move – muito por causa do seu estilo base de arcade – fazem com que seja sempre possível querer mais, e mais, e mais. E quando assim é, estão reunidos os ingredientes para uma fonte inesgotável de tempo bem passado.

Para além do modo aventura, que traz centenas de níveis bem feitos, Super Monkey Ball Banana Rumble tem ainda a opção do modo online, onde, juntamente com mais 16 jogadores, se pode jogar tanto o modo aventura como o modo batalha, criando ou juntando-se a uma sala. Claro que este modo de jogo irá sempre sobreviver enquanto a comunidade de jogadores estiver envolvida e interessada no jogo; contudo, o modo de jogo está lá, resta saber até quando a comunidade se manterá ativa.

+ Pontos Positivos

  • 200 níveis de diversão
  • Mecânicas com um polimento incrível
  • Desenho de níveis fantástico
  • Simples de jogar – difícil de dominar

– Pontos Negativos

  • Poucas novidades mecânicas
  • Multijogador dedicado é baseado no modo aventura
CONCLUSÃO
Como o macaco gosta de rolar, eu gosto de ti
6
super-monkey-ball-banana-rumble-analiseSuper Monkey Ball Banana Rumble tem muito mais de clássico do que de jogo moderno, para o bem dos fãs da ideia e conceito base da série. Traz o princípio básico de diversão, com mecânicas simples e cenários bem construídos, feitos milimetricamente de forma a que os jogadores possam progredir lentamente com a proposta de desafio. Não traz grandes novidades, a mecânica de “Spin Dash” tende a ser insuficiente como principal motivo para a compra, e o multijogador online não será eterno. Contudo, toda a experiência de Banana Rumble baseia-se sobretudo na consistência, nos 200 níveis muito bem construídos e na robustez de um estilo que a Sega - neste caso o Ryu Ga Gotoku Studio - já domina com polimento mais do que suficiente.