Sushi Go! é um jogo de cartas desenvolvido pela Gamewright e distribuído em Portugal pela Devir que pode ser jogado entre 2 a 5 jogadores. O tema deste jogo é bastante óbvio – como o nome indica, sushi, que alienado à mecânica e às diferentes estratégias de jogo existentes, torna-se num conceito muito consistente. Resume-se a um menu que vais compondo a cada turno com diferentes tipos de pratos que podes escolher, enquanto passas a outros jogadores os ingredientes que dispensas jogar.

 + Sushi Go! | Análise + Sushi-Go-Devir +

Este é um jogo fácil de se aprender a jogar, e uma vez compreendido, torna-se bastante emocionante! O objectivo é simples: pontuar mais que os adversários. A mecânica de jogo é bem interessante: cada jogo é constituído por 3 rondas, cada uma com variável número de turnos consoante a quantidade de jogadores. Em cada turno, tens de baixar uma carta e passar a tua mão ao jogador da tua esquerda, depois todos revelam a carta que baixaram e recebes a mão do jogador da tua direita. Assim vais conhecendo as cartas que estão a circular pelo grupo e apercebes-te de quais as estratégias que cada jogador está a tomar.

Fica com um vídeo tutorial da própria Devir para te tornares um mestre de sushi em pouco tempo:

Para pontuares, existem diferentes tipos de cartas – pratos de sushi que têm de ser completados com os seus requisitos. Se conseguires colocar 3 sashimis no teu menu, pontuarás 10 pontos, ao passo que se colocares 2 tempuras receberás 5. Para pontuares com os makis, tens de ser o jogador com mais makis no seu menu dessa ronda. Os dumplings dão-te mais pontos conforme os que conseguires colecionar. Os nigiris têm 3 variantes que te dão logo entre 1 a 3 pontos, que poderão ser triplicados se tiveres jogado um wasabi anteriormente. Os pudins, são uma sobremesa, e como tal, só são contabilizados no fim, e o jogador com o maior número destes será beneficiado com 6 pontos, enquanto o que tiver menos pudins terá de perder 6 pontos do seu total. Os chopsticks possibilitam-te a escolha de uma carta adicional no próximo turno.

Lê mais:  Monster Vol. 1 | Análise

Este tipo de desafio é dos mais viciantes que já experienciei num jogo de tabuleiro, pois tens a vertente de conhecer o jogo dos teus adversários e ao mesmo tempo que os tentas tramar, tens de te focar em prosseguires com a tua pontuação, calculando quais são as cartas que terás no próximo turno. A certo ponto tens de te decidir entre o caminho mais longo que te trará maiores recompensas, ou o caminho mais curto mas que te garante logo uma certa pontuação.

 + Sushi Go! | Análise + Sushi-Go-Devir-2 +

Sushi Go é um jogo que proporciona imenso divertimento, numa partida de curta duração, em média 15 minutos. A isto, vêm-se adicionar a sua portabilidade. As cartas em si são de um formato pequeno e bastante específico, o que não é bom no que toca a sleeves, pois as capinhas destas dimensões são raras de se encontrar e o que se pretende é ter o jogo o mais preservado possível. No entanto, como são cartas pequenas, a caixa de lata onde vêm arrumadas é mais que perfeita para transportar o jogo para qualquer lado sem ocupar muito espaço e estas vão bem-acondicionadas. As cartas cabem perfeitamente nas zonas de arrumação da base de plástico dentro da caixa; no entanto, quando colocadas em capinhas, sobressaem, dificultando a arrumação das mesmas.

Pergunto-me como é que os desenvolvedores de hoje em dia não pensam neste grande problema que nos dificulta a vida em muitos jogos de tabuleiro que é a falta de uma folga nas medidas, para aquando da aquisição de capas para as cartas, ainda ser possível arrumá-las como deve de ser nas suas caixas. É uma falha persistente em quase todos os jogos, e que me entristece pois não é tão apelativo andar a meter todos os baralhos em deck boxs quando se poderia manter cada qual na sua caixa oficial.

Lê mais:  My City Roll and Write | Análise

O design das cartas é bastante simples e organizado, possuindo ilustrações bastante fofas de sushi com carinhas. Possuem pouco texto, só existente na base da ilustração. A qualidade das cartas é razoável; começam a curvar se não tiveres muito cuidado com elas, pelo que sugiro que faças sempre a técnica do pile shuffle. O controlo de qualidade de impressão tem alguns lapsos, pois é bem possível que ao adquirires este jogo te depares com algumas cartas idênticas que possuem tonalidades ligeiramente diferentes. Assim sendo, para evitares possíveis batotices, vais ter de comprar capas para as cartas.

Enfim, apesar do ritmo rápido e do divertimento conjunto, com o passar do tempo dei por mim a desinteressar-me um pouco por este jogo, devido à sua monotonia. Quando jogas muito apercebes-te da repetição das prioridades e a partir daí as jogadas tornam-se um pouco idênticas na medida em que estás sempre a procurar meter logo os pudins à tua frente e de seguida os makis, etc… Sente-se que Sushi Go! poderia ser muito mais que só este modo de jogo com estas cartas. Ficamos com um gostinho de querer uma experiência mais versátil. Para nossa satisfação, a desenvolvedora já lançou uma versão Sushi Go Party, que é a resposta a este feedback que têm tido pelos amantes de Sushi Go!, e nós já temos o jogo também.

CONCLUSÃO
De abrir o apetite
7.5
Joana Sousa
Apaixonada pelo mundo do cinema e dos videojogos. A ficção agarrou-me e não me largou mais! A vida levou-me pelo caminho da Pós-Produção, do Marketing e da organização de Eventos de cultura pop, mas o meu tempo livre, dedico-o a ti e à Squared Potato.
sushi-go-analiseSushi Go! foi inicialmente das melhores experiências de jogos de grupo que já tive e os amigos com quem tenho jogado têm-no adorado. O tema é divertidíssimo e apelativo, tem um ritmo rápido, é fácil e organizado. É transportável e já para não falar que é bastante acessível! Sem dúvida um must try, e de certeza que és capaz de gostar!