Amos do Halloween, a Editora Devir lançou o primeiro volume duma das antologias mais famosas de sempre no mundo de manga, Tomie, do mestre do terror Junji Ito. Esta, além de ser possivelmente a obra mais famosa do autor, e uma das suas mais antigas, foi também adaptada para cinema, contendo um total de 9 filmes, lançados desde 1999 até 2011.

Este primeiro volume mostra as origens de Tomie, uma mulher tão bela que leva qualquer homem à loucura, através do seu amor não correspondido. Quando os seus pretendentes a assassinam das piores formas imagináveis, mutilando-a e decapitando-a, ela volta a crescer, a partir dos seus órgãos e do resto do seu corpo decapitado, criando novas Tomies, que continuarão o ciclo de terror.

 + Tomie Vol. 1 | Análise + capa-Tomie-Devir-1-scaled-1 +

Logo no início da história, é nos mostrada uma escola, onde os seus alunos lamentam o falecimento da sua colega, Tomie, que foi aparentemente assassinada. Porém, no momento em que a aula está prestes a começar, Tomie aparece, deixando os seus colegas extremamente confusos e assustados. Além deste conto, este primeiro volume contém outras histórias, principalmente a que é possivelmente a mais famosa, e que contém diversos capítulos, a da fotografia, onde as “verdadeiras cores” de Tomie são mostradas.

Enquanto ávido fã de terror, e ainda mais da própria obra de Junji Ito, fiquei radiante com a qualidade não só da escrita, mas da arte que cada um destes contos contém, mais precisamente os últimos, que adoptam o auge do estilo artístico do mangaka. Os primeiros contos, sendo eles mais antigos, e até uns dos primeiros que o autor alguma vez criou, não possuem uma arte tão complexa quanto Junji Ito nos tem habituado neste últimos anos, porém possuem uma escrita incrível, e momentos de tensão de génio.

 + Tomie Vol. 1 | Análise + Análise de uma página de Tomie Vol. 1, apresentando um homem e uma mulher em uma história em quadrinhos. +

Quanto à edição da Editora Devir, é umas das melhores que tive a possibilidade de obter até agora, quase lhe podendo chamar até uma edição “premium”, tal como a anterior obra de Junji Ito publicada pela editora, a Coleção de Contos.

Além de conter capa e contracapa adicionais, contém as originais, que possuem um print em negativo da cara de Tomie, que remete não só ao conto da fotografia, mas também às diferentes facetas de Tomie, expostas em cada uma das histórias.

Lê mais:  One Piece Vol. 3 | Análise

Este manga tem 376 páginas, o que permite um excelente equilíbrio entre qualidade e quantidade, algo que a Editora Devir conseguiu, indubitavelmente, oferecer com este manga.

CONCLUSÃO
Aterrorizante
9.5
tomie-vol-1-analiseO primeiro volume de Tomie é, possivelmente, a melhor coleção de contos e, no geral, uma das melhores obras já publicadas pela Editora Devir. Apesar de, nos primeiros contos, a arte de Junji Ito já ser considerada "outdated", tendo em conta o seu conteúdo mais atual, os restantes capítulos são uma obra-prima não só a nível artístico, como de escrita.