Uma das maiores dificuldades que eu enfrento várias vezes, é a escolha de um JRPG de nicho para jogar, pois o mercado está repleto de variedade e vários jogos, muitos deles com conceitos bastante interessantes.

Penso que uma das equipas mais presentes no que toca a estes JRPG de nicho é a Nihon Falcom, atingindo uma boa popularidade com a série de Legend of Heroes.

Admito que nunca mergulhei neste mundo dos jogos da Nihon Falcom, e hoje trago-vos a análise da minha primeira experiência com a saga Ys, com Ys IX: Monstrum Nox.

Devido a muitas mecânicas integrais estarem ligadas a um acontecimento nos primeiros 20 minutos do jogo, irei deixar aqui claro que, para os que quiserem ir completamente “às cegas”, passem os próximos dois parágrafos. Irei minimalizar ao máximo os spoilers, mas para contexto da jogabilidade, terei de explicar um pouco do contexto do jogo.

Seguindo os passos do já famoso protagonista da série Adol Christin, encontras-te à entrada da cidade de Balduq, ansioso para uma nova aventura. Infelizmente, o Adol é barrado pelos guardas à entrada, e é preso devido a estar a ser procurado.

Na prisão, Adol prepara o seu escape, e após conseguir sair da sua cela, acontece-lhe algo que o faz sofrer uma maldição, tornando-se num Monstrum, dando-lhe habilidades especiais, mas impedindo-o de sair da cidade devido a uma barreira mágica.

Ys IX 1  

A história é sólida, com personagens interessantes e umas boas surpresas. Penso que a história conseguiu manter-se interessante durante todo o jogo, sempre com assuntos relevantes para mostrar.

No jogo, o teu objectivo é proteger a cidade de Balduq dos lemures, uns monstros que se encontram no Grimwald Nox, que é uma espécie de dimensão paralela criada pelas emoções das pessoas.

A cidade de Balduq é bastante bonita, com vários lugares, bastante fáceis de distinguir devido a cada um ter algo único, como um edifício especial, ou uma fonte específica, fazendo com que não seja preciso recorrer ao mapa constantemente para navegar pela cidade.

Ys IX 7  

A nível gráfico, não é nada de tecnicamente avançado, sendo até bastante simples, com alguns pontos fracos no que toca ao pop-in e às mudanças de níveis de detalhe. Felizmente, a arte do jogo é o que dá a beleza ao mesmo, tendo cenários belos, personagens únicas e bem desenhadas, e também monstros bastante interessantes.

Lê mais:  Kao the Kangaroo & Oh! Well | Análise

Junto com a história, tens também acesso a side quests, onde estarão disponíveis em certos pontos da história, com uma indicação do tempo que tens para as completar, sendo que ao continuares a história vais gastando esse tempo, possivelmente perdendo a oportunidade de as completar.

Felizmente, estas side quests não são o típico de “fetch quests” que geralmente se encontra em RPGs. Estas quests envolvem histórias pequenas e focadas, geralmente afastadas da história principal do jogo, como por exemplo salvar uma rapariga.

Ys IX 3  

No jogo, tens uma espéce de hub onde tens acesso à maior parte das actividades e necessidades, como crafting e verificar as side quests, mas também tens ao teu dispor várias personagens que se juntam para te ajudar com serviços únicos, como um cozinheiro, ou alguém que te consegue criar poções e antídotos, por exemplo.

Estas personagens não servem apenas para servir como loja ou crafting station. Em algumas lojas, irás encontrar presentes que podes comprar para oferecer a outras personagens específicas, o que irá aumentar a afinidade que tens com elas, dando acesso a eventos especiais e também revelando as suas histórias pessoais, o que lhes dá mais carácter.

Algo que vais andar a fazer bastante é a explorar o mundo e as várias dungeons que irás encontrar durante a aventura. Aqui temos um dos pontos fortes do jogo, onde é utilizado de forma inteligente as habilidades novas de movimento, como uma espécie de grapling hook que te puxa para certos sítios, ou umas asas que te fazem planar, para vários puzzles e platforming. O uso das habilidades está presente por todo o jogo, quer seja em dungeons ou nos mapas mais abertos.

Ys IX 4  

Junto com a exploração, tens também um sistema de combate variado, mas simples. O sistema de combate é focado na acção, onde podes desviar-te livremente dos ataques, bloquear, saltar e atacar a qualquer momento, fazendo combos ou utilizando uma skill. As skills geralmente são ataques que afectam uma área ou algo como um ataque mais longe em linha, fazendo mais dano que os ataques normais, e também afectando mais a barra de break do inimigo.

Quando fazes break a um inimigo, ele fica vulnerável e incapaz de se mexer ou atacar por um tempo, sofrendo mais dano juntamente. Estas oportunidades são excelentes para utilizares uma Extra Skill, que é um ataque especial que atinge uma área enorme e dá bastante dano.

Lê mais:  God of War Ragnarök | Conhece as vozes portuguesas

No jogo, há 3 tipos de dano: slash; strike; e pierce. Cada personagem tem um destes tipos de dano e certos inimigos são mais fracos a certos tipos de dano, encorajando a trocares a personagem que controlas por outra da tua party, para atacares com o tipo de dano em que o inimigo é fraco, fazendo com que ele leve mais dano e seja mais fácil de o atordoar.

Ys IX 6  

Quando te desvias de um ataque quase no momento do contacto (Flash Move), ganhas um aumento de velocidade temporário, e quando bloqueias um ataque no timing correcto (Flash Guard), recebes um aumento temporário no teu dano.

Há medida que vais fazendo quests e matando lemures no mundo, uma barra que se encontra no canto superior esquerdo irá encher, e quando encher por completo, irá aparecer um Grimwald Nox, onde eventualmente irás ser chamado para tratar dele, de modo a proteger a cidade.

Os Grimwald Nox resumem-se em fazer um de dois tipos de desafio: proteger um cristal de hordas de inimigos, matando um boss na horda final; ou destruir uma série de cristais vermelhos no cenário.

Ys IX 5  

Tens a possibilidade de gastar materiais para melhorar e criar defesas para as hordas, como lures que atraem os inimigos, ou um aparelho que os atordoa quando o atacas.

Quando tens de destruir os cristais, tens um tempo limite para o fazer, e vários inimigos estarão no cenário para tentar atrasar o teu progresso. Quando chegas a um certo número de cristais destruídos, um boss irá aparecer e aqui podes escolher continuar a destruir o resto dos cristais ou simplesmente matar o boss, vencendo o Grimwald Nox.

No final do Grimwald Nox, é dada uma pontuação e quanto melhor for a tua pontuação, mais ítens recebes, sendo geralmente vários materiais para crafting.

Ys IX 2  

Em relação à qualidade da versão de PC, com uma RX 480 8Gb, 16 Gb de ram e um i7 4770k, o jogo não foi difícil de correr, com um bom menu de opções básicas, mas bastante úteis e configuráveis para poderes ter o balanço necessário entre gráficos e desempenho.

Ys IX: Monstrum Nox já se encontra disponível para a Playstation 4Nintendo SwitchStadia e PC na SteamGOGEpic Games Store.

CONCLUSÃO
Mirum Magna
8.5
ys-ix-monstrum-nox-analiseYs IX é um jogo verdadeiramente surpreendente, com mecânicas sólidas e divertidas, e uma história que te mantém interessado do início ao fim. Definitivamente, despertou o meu interesse pela série.