Foi no passado fim de semana de 9 a 11 de Agosto que a Quinta do Álamo se tornou o ponto de encontro para os Geeks/Nerds de todos os pontos do país! O Quetzal Nerd Camp, voltou assim com uma segunda edição, recheada de actividades para todos os trinta participantes. Um fim de semana onde todos pudemos descontrair e fazer novas amizades que partilham dos mesmos gostos que nós.

A Quinta do Álamo

Desde já, deixa-me situar-te. A Quinta do Álamo fica no Seixal, e é enorme! Os participantes do Quetzal tiveram ao seu dispor, toda uma casa onde se encontravam os dormitórios, as casas-de-banho, a cozinha, o refeitório e uma sala espaçosa.

Esta última foi preenchida com diversas mesas corridas, com várias sessões de diversos tipos de jogos de tabuleiro que podíamos jogar nos tempos livres do acampamento.

Nesta, tínhamos à nossa disposição imensos jogos de tabuleiro, quer trazidos pela organização, o Clube de Estratégia do Seixal (CES), quer pelos participantes.

Fomos todos incentivados a trazer os nossos hobbies preferidos para o Quetzal e, como tal, alguns trouxeram também videojogos, instrumentos musicais, e nós, o Oculus Quest.

O canal Na Mira, com quem fizemos esta fantástica viagem, e que já tinha participado no ano passado, também trouxe, por exemplo, imensos jogos para expandir ainda mais esta ludoteca.

Para além desta casa, tínhamos também acesso a um jardim, onde estátuas nos vigiaram de noite e de dia. E onde, para lá delas, encontrávamos um labirinto com paredes de arbustos.

No meio, um descampado enorme. Toda esta área foi a parte da Quinta do Álamo que ficámos a conhecer. Pois para além desta zona, a mesma ainda detinha uma área dedicada a campismo puro, e uma verdadeira quinta, com alguns animais.

De manhãzinha, dei por mim e pelo Bruno a darmos um passeio matinal pela quinta, e a sermos esperados por uns burrinhos amistosos além de uma cerca que, ao segunda dia, já estavam acompanhados por uma ovelha e um bode bem traquina.

DESCONTRACÇÃO total

A Recepção

Para dar início ao Quetzal, foi feita uma espécie de cerimónia de recepção, onde os participantes tiveram de prestar homenagem ao deus Quetzalcóatl. Uma criatura mítica da nossa cultura Geek, que foi ao longo do fim de semana uma grande entidade sempre presente, e cujo seu rugido marcou a alvorada e o inicio das actividades.

Após esta recepção, tivemos a primeira pausa para refeições do acampamento (as quais vinham todas incluídas no preço porque pagámos pela participação no Quetzal, bem como a estadia). Logo para aquecermos as nossas barriguinhas, ressacadas de toda a grande viagem que fizemos.

Com isto, quero salientar que achei o menu do Quetzal o mais Geek de sempre! Pois é literalmente a comida de conforto de qualquer Geek: lasanhas, bifes de frango panados, arroz de pato… Sendo que é de salientar que a organização esteve sempre disponível para explorar alternativas caso alguém precisasse de uma ementa mais vegan, ou sem glutén, etc.

Lê Mais:  Automachef | Análise

Após o convívio no refeitório, onde se notou que muitos dos participantes já se conheciam da edição anterior, fizemos uma sessão de grupo dirigida pelo professor Renato Dias e pelo fundador do CES, Alexandre Pita.

O Renato, o qual ao longo do acampamento ficámos a conhecer melhor, é, sem dúvida alguma, um dos geeks que melhor pode falar do quanto a nossa cultura evoluiu ao longo dos tempos.

Desde os tempos em que ser Nerd/Geek era ainda um rótulo pejorativo, até se tornar a cultura actual. E, ao longo de todos esses anos, o mesmo não descorou dos seus gostos, tendo até pertencido à vanguarda desta cultura com a criação do seu site Portal. Um projecto que só os mais graúdos se deverão lembrar, e onde para além de partilhar notícias, também fundou um fórum para a comunidade debater e se exprimir livremente.

Os Participantes

Nesta sessão de grupo, fizemos diversas actividades onde nos fomos descobrindo uns aos outros, e a dinâmica do grupo não podia ser melhor! Ficando-nos a conhecer todos melhor, descobrimos que sendo todos Geeks, muitos de nós detêm projectos que vêem a enriquecer a nossa cultura ao nível Nacional, pelo que é importante que fiques a conhecer:

Pedro Silva, organizador de eventos do Grupo de Boardgamers de Leiria e da famosa LeiriaCon;

David Rodrigues, fundador do grupo Boardgames & RPG Santarém que também organiza eventos para o pessoal região;

Afonso Duarte, participante do projecto Rola Iniciativa onde se divulgam as novidades do mundo de RPG. O mesmo também é um dos organizadores do Rolisboa, um evento onde se dá destaque ao roleplay.

Marta Costa, que participa no projecto Rola para Erro, cria as campanhas D&D dos Rola Iniciativa e é um membro activo tanto do Ministério da Magia Português como da Silver Blade Academy.

André Silva, organizador de eventos como o Cascais Games Vault e SciFi-LX , bem como de sessões no Hobbit’s Land no Estoril.

Sem esquecer os já mencionados neste artigo, como por exemplo a Aurora Coelho, cujo canal Na Mira é um grande sucesso a cobrir todas as novidades no mundo dos Jogos de Tabuleiro. E o CES que fundado pelo Alexandre Pita, organiza diversos tipos de eventos ao longo do ano no Seixal. É também de destacar aqui os grandes braços direitos que apoiaram o Alexandre Pita no desenvolvimento destas actividades, o Flávio Machado e o Mário Carreiro.

Lê Mais:  GEEKS d'OURO 2019 | Fica A Conhecer A Primeira Edição Dos Prémios Mais Geeks De Portugal

Actividades

O Quetzal, para mim, fica marcado por três grandes pilares que fizeram deste um evento porque vou contar todos os dias do ano até à próxima edição: a dinâmica do grupo, sendo muito fácil de encontramos aqui amigos para a vida, muito derivado da temática ser algo que nos liga a todos. A liberdade que se faz sentir aqui, para nos divertirmos com tantos hobbies à nossa disposição, num sítio tão calmo e relaxante. E as actividades, que nos dão a oportunidade de descobrir novos hobbies e desportos pelos quais nos pudemos mesmo interessar.

Com efeito, algumas das actividades que pudemos aqui fazer foram: pintura de figuras (organizado pelo Flávio), live action role play (LARP organizado pelo Alexandre), esgrima medieval (organizada pela Espada Negra, HEMA Study Group), tiro ao alvo com arco e flecha (organizado pelo Mário) e a derradeira experiência porque todos ansiámos: A Caçada (organizada pelo Flávio, Alexandre e pelo Mário). Todas as actividades foram super divertidas, e o chamamento do corno para dar inicio a cada uma delas, deu uma certa identidade a toda esta experiência.

Lê Mais:  Pokémon Sword / Shield | Primeiras Impressões

Mesmo quem possa até achar que pintar figuras é algo simples ou monótono demais, pode vir aqui a aprender imenso sobre os processos e tipos de tintas e camadas que tal feito requer.

Recordo-me dessa actividade, pois houve até quem se deliciasse a pintar um dragão de cor-de-laranja com escamas douradas, na sua primeira vez a pintar uma figura. Ou então, quem pintasse uma miniatura com um pincel com quase o mesmo volume que a mesma e conseguisse uma obra de arte, ou até mesmo quem já tivesse vindo preparado de casa com materiais e figuras para pintar o seu jogo de tabuleiro preferido.

Das restantes actividades, destaco a surpresa do concerto dos Daurdabla, a participação da Heimdall Geek Store que presenteou os convidados tanto com a sua presença como com brindes, e a valente dor de braços com que ficámos ao aprendermos algumas das bases da esgrima medieval, a arte de nos defendermos com uma espada, ou o tiro ao alvo com arco e flecha, que foi uma experiência viciante e que acabámos por prolongar até o alvo ficar em fanicos.

Mas, sem dúvida alguma, o que mais me marca é A Caçada que, não querendo desmistificar demasiado do que se trata, digo apenas ser uma actividade nocturna que requer orientação, exploração, miolos e um grande espírito de equipa para enfrentarem o desconhecido.

Lê Mais:  Super Mario Maker 2 | Análise

Conclusão

Quetzal Nerd Camp é o primeiro Nerd Camp em território nacional e é uma experiência que nutre um forte teor de companheirismo e de partilha dos hobbies que nos unem.

Com isto, descobrir ou partilhar, foi em ambas as situações uma experiência recompensadora. E muitas das pessoas que conhecemos aqui deixam-nos umas tremendas saudades, as quais esperamos reencontrar novamente para o ano nesta nossa casa, o Quetzal Nerd Camp.

Quanto ao Quetztal em si, este é um acampamento com uma grande autenticidade. E muito forte em experiências, pelo que não irei perder a próxima edição por nada deste mundo.

Contudo, não posso deixar de preocupar-me, em certa parte, por conhecer o mundo das empresas e das organizações que vêem na cultura geek a galinha dos ovos de ouro.

Sei que será natural ver um ou outro Nerd Camp surgir no futuro, pois este “passou no teste”. Mas muito sinceramente o Quetzal foi onde se passaram algumas das melhores memórias da minha vida de Geek (tendo em conta que o MCE será sempre O MCE).

Pelo que, tanto a organização, como os participantes com quem travamos novas amizades e o Quetzal em si, terá sempre um lugar especial nos nossos corações!

Aos Faróis!